quarta-feira, 29 de agosto de 2018

UM CANDIDATO VALE MAIS QUE SEU IRMÃO?




Para as próximas eleições, os eleitores, ou em especial, os partidários mais agressivos, estão absolutamente seguros de suas posições políticas. 
Cada dia mais!
Seus candidatos são os melhor preparados, os mais honestos, com a melhor biografia e, sem eles, não há esperança para o Brasil.
Precisam ser eleitos para o bem dos nossos filhos e netos! Para consertar o que está aí...
E levam isso a sério a tal ponto que o desencanto e a ansiedade invadem suas vidas ao simplesmente imaginarem a possibilidade de seu ungido não ser o próximo presidente da república do Brasil...
E o horror: imaginar que o pior candidato (segundo sua opinião), seja o eleito!
E embora muitos dos adversários apontem diversas transgressões supostamente verdadeiras, públicas e por todos conhecidas acerca de seu preferido, estão seguros que tudo o que há contra o seu ungido, é uma farsa. São claramente "FakeNews" que, ainda que eventualmente venham a ser comprovadas como verdadeiras, são claramente insignificantes perto das iniquidades reais, indiscutíveis e incomparáveis dos candidatos adversários. Quaisquer que sejam. 
E o tempo provará quem têm razão!
Ainda que até mesmo o STF, o STJ, TSE, o "STJD", e a CONMEBOL, ou se for o caso, até mesmo a FIFA, a ONU e a UNESCO venham a acolher e aprovar os recursos às instâncias superiores (pelo menos as terrestres) condenando-os sem qualquer outra possibilidade de recurso, nem mesmo a Bíblia(!) os fará mudar de ideia.
Seu candidato é o melhor e os demais são abomináveis.
Na verdade, o seu candidato é o próprio salvador da pátria. Não há vida inteligente fora dele, não há esperança sem ele, não há solução para o Brasil em nenhum outro, senão em seu plano de governo. "Sem ele, nada do que precisa ser feito se fará!"
Mas em cantos opostos, agora há irmãos na fé. 
Capazes até de romper uns com os outros em favor de alguém que não conhecem, a não ser de ouvir falar pelas mídias, ou por pessoas pagas para divulgar sua imagem institucional. Seu plano de governo. Suas ideias. Sua página do Facebook.
Sim, em cantos opostos, agora há irmãos na fé. 
Capazes de se tornarem inimigos, mesmo sendo pessoas que professam a mesma fé, no mesmo evangelho, no mesmo Senhor e Salvador Jesus Cristo. Com opiniões políticas (?) divergentes...
Em cantos cada vez mais opostos há irmãos na fé.
Escolhendo o adversário errado, o inimputável errado. O salvador errado! "Se a nossa esperança em Cristo se resume a essa vida, somos os mais infelizes de todos os homens" (I Coríntios 15:19).
Se há um lugar em que a unidade deve existir, é entre os irmãos de fé em Jesus Cristo.
Se há uma esperança para o nosso país, é na unidade destes irmãos de fé, orando pela nossa nação.
Se há uma esperança para o nosso país, é nós, os que cremos, votarmos segundo nossas consciências, nossas ideologias e nossas preferências enquanto cidadãos brasileiros, sabendo que QUALQUER UM QUE FOR ELEITO, poderá ou não ser uma bênção para o Brasil.
Isso vai depender de nossas orações.
QUALQUER UM sim! Sabe porquê?
"Porque bendita é (APENAS!) a nação cujo Deus é O Senhor." (Salmo 33:12) E de todas as nações atuais e contemporâneas, qualquer delas hoje, incluindo a nossa, Ele não O é...
Ele não é O Senhor segundo o coração delas e dos governantes, embora seja Senhor sobre TUDO!
Assim, o eleito, qualquer que seja, não tem poder algum para fazer nada durável ou abençoador SE O Senhor não nos abençoar "através" dele. 
QUALQUER UM!
O eleito, qualquer que seja, não controla todas as variáveis...
O eleito, qualquer que seja, não tem poder para transformar vida e caráter de quem está ao redor, ou de quem são seus interlocutores... como saber?
O eleito, qualquer que seja, tem, sim, poder para ser presidente da república, mas terá que negociar com o congresso, com o sistema financeiro, com a imprensa, com a população, com seu partido, com os agentes internacionais, com as sociedades secretas, com o mundo espiritual, com ...
E aí, talvez, consiga implantar partes de seu programa de governo para o qual foi eleito, (aquele que ele disse que vai cumprir e muitos acreditam...) plano que é falível como todos os demais que vem do coração do homem, que não Lhe são sujeitos, e não O agradam, diz O Senhor... (Provérbios 5:10, Isaías 30:1, Salmo 51:10)
Mas QUALQUER UM pode ser o caminho da bênção para a nação... sabe porque creio?
Porque TODA a autoridade vem do Senhor – mesmo aquela que você não elegeu - (I Pedro 2:13-14, João 19:10-11, Romanos 13:1-6), e ainda que o que for eleito venha a ser um péssimo governante e leve o país a algo ainda pior do que vivemos hoje, não necessariamente será porque "não sabemos votar", mas porque O Senhor também traz juízo sobre as nações pelos seus pecados. E o faz até mesmo através de governantes ímpios, os quais Ele mesmo Se encarrega de julgar depois...
E nesse caso, de uma eventual eleição de alguém que não seja uma bênção para o Brasil, a culpa não será nossa enquanto "eleitores" em "urnas eletrônicas seguras e confiáveis", mas será nossa culpa enquanto nação! Pelos pecados nacionais!
Enfim, queridos e queridas, irmãos e irmãs...
Vamos divergir, vamos debater, vamos expor nossas opiniões e nossas ideias sobre quem, em nossa visão, deve ser o próximo presidente, e também governador, senadores e deputados... 
Mas não vamos romper com nossos irmãos, nem vamos nos levar a sério demais como eleitores...
Vamos nos levar a sério como intercessores, porque Deus nos vê assim, (I Timóteo 2:1-4) lembrando que a solução para o Brasil passa por concordarmos acerca de que Quem deve reinar sobre o Brasil é O Senhor Jesus, e que são as nossas orações a chave para que isso aconteça.
Passa também por haver em nós arrependimento pelos pecados nacionais, como tantos ministérios cristãos sérios e influentes tem profetizado e ensinado ao longo de anos... Arrependimento do qual estamos longe enquanto nação! Ou não?
Para que Ele se agrade de nós, e abençoe o Brasil através de QUALQUER PRESIDENTE eleito.
Oremos pela nação, para que haja paz, e tenhamos paz também... (I Timóteo 2:1-4 e Jeremias 29:7).
O adversário não é o irmão que vota diferente do que pensamos, mas é aquele que "veio para roubar, matar e destruir" (João 10:10a) e que, lembre, inspira "aquele que semeia contendas entre irmãos", (Provérbios 6:16 e 19) a quem O Senhor ABOMINA!
Até porque, repito, "se a nossa esperança em Cristo se resume a esta vida, somos os mais infelizes de todos", segundo ensina o apóstolo Paulo (I Coríntios 15:19).
Lembremos ainda que "nossa pátria (definitiva) está nos céus, de onde aguardamos O Salvador, que é Jesus Cristo, O Senhor"! (Filipenses 3:20-21)
Sejamos os melhores brasileiros que pudermos ser, porque devemos ser (Romanos 13:1-6)...
Mas sejamos os melhores cidadãos do Reino, para a eternidade, porque é isso que importa...
Posto esse texto no blog, porque o que vejo nesses dias reflete um dos tantos aspectos que, creio, são parte da Agenda das trevas para os últimos dias. Tempos em que podemos ver claramente a (necessária?) globalização e o (fundamental) enfraquecimento das nações e seus governantes; a manifestação cada dia mais clara da Agenda 2030 quanto a sua influência em diversos temas que geram discussões políticas, sociais e religiosas, sendo súbita e violentamente harmonizadas em todas as nações simultaneamente... além de serem defendidas por políticos (explícita ou implicitamente) de quase qualquer ideologia partidária, apoiados por comunicadores dos meios de comunicação (e manipulação subliminar?) de massa, através das (poucas) agências de notícias e mídias diversas (supostamente?) plurais, mas controladas por poucos.
Sim,esses são os visíveis entre outros tantos ingredientes menos visíveis, que emergem claramente nas discussões destes conteúdos em nossos dias, e nas análises dos formadores de opinião "famosos". Mas veja bem... tudo isso é APENAS a minha opinião, é como eu (ainda) exerço (enquanto posso) o meu direito de interpretar (ainda livremente) o que eu vejo. Você não consegue ver?
Veja os sinais...
Vote bem! Deus abençoe,

Haroldo Maranhão

Um comentário: