segunda-feira, 23 de maio de 2016

HÁ UM LIVRO MEMORIAL PARA LIVRAR DO JUÍZO?


Há um conceito bíblico no qual estou meditando há algum tempo, que passou a ser mais um “ingrediente” para minhas considerações acerca dos últimos dias.
Que, reconheço, é polêmico, como alguns outros pontos que publico aqui...
Digo isso, pois eu sei que os que creem que o arrebatamento é para todos os salvos, indistintamente, “torcem o nariz” para esta visão que abracei...
Mas, como meu compromisso expresso aqui, e comigo mesmo, é de contribuir de alguma maneira, com as análises feitas por todos que passam por este espaço buscando “insights” sobre os últimos dias, entendo que abordar este tema faz parte deste compromisso.
Até porque, acima de tudo, tenho o compromisso diante de Deus, de publicar aqui o que tenha alguma conexão com fundamentos bíblicos ligados aos últimos dias, e que ajude as pessoas a “serem achadas dignas de escapar de todas essas coisas que virão”... (Lucas 21:36)
Assim que, ao associar o texto que publico a seguir, em Malaquias 3, com o de Daniel 12, eu creio que encontro um entendimento bíblico para manter esta minha posição de que, talvez, não sejam necessariamente todos os salvos os arrebatados. Pelo menos em um “primeiro evento”...
Será?
Bem, na verdade, vou publicar alguns textos bíblicos completos e, embora este post fique mais longo, se este tema for de seu interesse, peço que, por favor, leia os próprios textos bíblicos! 
Creio que falam por si mesmos, e me ajudam em meu questionamento principal neste post:
Eu creio que como cristãos, não podemos viver desordenadamente nem sem aguardar a Sua vinda nestes últimos dias achando que seremos arrebatados de qualquer jeito, “apenas por sermos (... supostamente...) salvos”, pois isso, eventualmente, pode não ser verdade!
Mas não acredite no que digo, e sim, leia os textos bíblicos abaixo e deixe que falem por si mesmos e chegue você mesmo a suas próprias conclusões...
Mas não “terceirize” sua eternidade, em Nome de Jesus!
Enfim, vamos aos textos!

Malaquias 3:13-4:3 “As vossas palavras foram duras para mim, diz o SENHOR; mas vós dizeis: Que temos falado contra ti? Vós dizeis: Inútil é servir a Deus; que nos aproveitou termos cuidado em guardar os seus preceitos e em andar de luto diante do SENHOR dos Exércitos? Ora, pois, nós reputamos por felizes os soberbos; também os que cometem impiedade prosperam, sim, eles tentam ao SENHOR e escapam. Então, os que temiam ao SENHOR falavam uns aos outros; o SENHOR atentava e ouvia; havia um memorial escrito diante dele para os que temem ao SENHOR e para os que se lembram do seu nome. Eles serão para mim particular tesouro, naquele dia que prepararei, diz o SENHOR dos Exércitos; poupá-los-ei como um homem poupa a seu filho que o serve. Então, vereis outra vez a diferença entre o justo e o perverso, entre o que serve a Deus e o que não o serve. Pois eis que vem o dia e arde como fornalha; todos os soberbos e todos os que cometem perversidade serão como o restolho; o dia que vem os abrasará, diz o SENHOR dos Exércitos, de sorte que não lhes deixará nem raiz nem ramo. Mas para vós outros que temeis o meu nome nascerá o sol da justiça, trazendo salvação nas suas asas; saireis e saltareis como bezerros soltos da estrebaria. Pisareis os perversos, porque se farão cinzas debaixo das plantas de vossos pés, naquele dia que prepararei, diz o SENHOR dos Exércitos”.

Daniel 12:1 "Nesse tempo se levantará Miguel, o grande príncipe, o defensor dos filhos do teu povo, e haverá tempo de angústia, qual nunca houve desde que houve nação até àquele tempo; mas, naquele tempo, será salvo o teu povo, todo aquele que for achado inscrito no livro".

Bem, vamos lá.
Veja que o "memorial escrito diante do Senhor" faz diferença entre dois grupos: 
1. Os que são Seus filhos e fazem a sua vontade e O servem, e 
2. Os que são Seus filhos e não fazem e não O servem...
Se a conclusão a que podemos chegar, pelo contexto do texto completo do capítulo, é de que todos envolvidos aqui são “povo de Deus”, ou seja, “salvos em Jesus” por figura, ficamos sabendo que, eventualmente, há um livro memorial que trata distintamente os destinos de ambos...
E neste caso, se isso for verdade, alguns serão livrados e outros não serão, daquele Dia...
Digo Livro Memorial, pois o Livro da Vida é assim apresentado, claramente na Bíblia, por Paulo, em Filipenses 4:3, mas, principalmente, por João em Apocalipse 3:5, 13:8 e 17:8, e, principalmente, em Apocalipse 20:12 e 15. Neste momento, o relato de João, diz respeito ao que acontece depois do arrebatamento e do “tempo de angústia” de que fala Daniel, que é, claramente, o tempo da Grande Tribulação...
Ou seja, quanto a ser livrado daquele Dia, o texto de Apocalipse não nos oferece qualquer conexão!
Veja ainda que o texto deixa claro que existem outros livros além do Livro da Vida:

Apocalipse 20:11-15 “Vi um grande trono branco e aquele que nele se assenta, de cuja presença fugiram a terra e o céu, e não se achou lugar para eles. Vi também os mortos, os grandes e os pequenos, postos em pé diante do trono. Então, se abriram livros. Ainda outro livro, o Livro da Vida, foi aberto. E os mortos foram julgados, segundo as suas obras, conforme o que se achava escrito nos livros. Deu o mar os mortos que nele estavam. A morte e o além entregaram os mortos que neles havia. E foram julgados, um por um, segundo as suas obras. Então, a morte e o inferno foram lançados para dentro do lago de fogo. Esta é a segunda morte, o lago de fogo. E, se alguém não foi achado inscrito no Livro da Vida, esse foi lançado para dentro do lago de fogo”.
Ou seja, o Livro da Vida é usado para fins de Juízo eterno, quando quem crê em Jesus não é julgado, pois seu nome está inscrito no Livro!
Tratei deste tema no post anterior, que você pode acessar clicando aqui.
Agora, se isso é possível, necessariamente teríamos que encontrar outros textos que dessem fundamentação para esta idéia...
E... eu creio que há.

Em Mateus 24:45-51, lemos: “Quem é, pois, o servo fiel e prudente, a quem o senhor confiou os seus conservos para dar-lhes o sustento a seu tempo? Bem-aventurado aquele servo a quem seu senhor, quando vier, achar fazendo assim. Em verdade vos digo que lhe confiará todos os seus bens. Mas, se aquele servo, sendo mau, disser consigo mesmo: Meu senhor demora-se, e passar a espancar os seus companheiros e a comer e beber com ébrios, virá o senhor daquele servo em dia em que não o espera e em hora que não sabe e castigá-lo-á, lançando-lhe a sorte com os hipócritas; ali haverá choro e ranger de dentes”.

Sim, veja que o Senhor vir em hora que alguém não espera e dia que não sabe não se aplica aos que servem ao Senhor, mas sim, aos que não servem...
Aliás, talvez seja o tempo de você rever seu entendimento de que "ninguém sabe o dia nem a hora", (Se quiser saber mais do que penso sobre isso, clique aqui) pois o texto abaixo desmonta esta tese... veja!
Em I Tessalonicenses 5:1-11, lemos: “Irmãos, relativamente aos tempos e às épocas, não há necessidade de que eu vos escreva; pois vós mesmos estais inteirados com precisão de que o Dia do Senhor vem como ladrão de noite. Quando andarem dizendo: Paz e segurança, eis que lhes sobrevirá repentina destruição, como vêm as dores de parto à que está para dar à luz; e de nenhum modo escaparão. Mas vós, irmãos, não estais em trevas, para que esse Dia como ladrão vos apanhe de surpresa(!!); porquanto vós todos sois filhos da luz e filhos do dia; nós não somos da noite, nem das trevas. Assim, pois, não durmamos como os demais; pelo contrário, vigiemos e sejamos sóbrios. Ora, os que dormem dormem de noite, e os que se embriagam é de noite que se embriagam. Nós, porém, que somos do dia, sejamos sóbrios, revestindo-nos da couraça da fé e do amor e tomando como capacete a esperança da salvação; porque Deus não nos destinou para a ira, mas para alcançar a salvação mediante nosso Senhor Jesus Cristo, que morreu por nós para que, quer vigiemos, quer durmamos, vivamos em união com ele. Consolai-vos, pois, uns aos outros e edificai-vos reciprocamente, como também estais fazendo.

Que também combina com este texto, pois deixa claro que "veremos que o Dia se aproxima", quanto ao fato que segundo meu entendimento, está diretamente ligado ao texto de Malaquias 3,
Ali vemos que O Senhor observa a conversa que Seus servos tem dia a dia, conforme texto que publiquei no início do post. Compare:
Hebreus 10:19-31 “Tendo, pois, irmãos, intrepidez para entrar no Santo dos Santos, pelo sangue de Jesus, pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou pelo véu, isto é, pela sua carne, e tendo grande sacerdote sobre a casa de Deus, aproximemo-nos, com sincero coração, em plena certeza de fé, tendo o coração purificado de má consciência e lavado o corpo com água pura. Guardemos firme a confissão da esperança, sem vacilar, pois quem fez a promessa é fiel. Consideremo-nos também uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras. Não deixemos de congregar-nos, como é costume de alguns; antes, façamos admoestações e tanto mais quanto vedes que o Dia se aproxima. Porque, se vivermos deliberadamente em pecado, depois de termos recebido o pleno conhecimento da verdade, já não resta sacrifício pelos pecados; pelo contrário, certa expectação horrível de juízo e fogo vingador prestes a consumir os adversários. Sem misericórdia morre pelo depoimento de duas ou três testemunhas quem tiver rejeitado a lei de Moisés. De quanto mais severo castigo julgais vós será considerado digno aquele que calcou aos pés o Filho de Deus, e profanou o sangue da aliança com o qual foi santificado, e ultrajou o Espírito da graça? Ora, nós conhecemos aquele que disse: A mim pertence a vingança; eu retribuirei. E outra vez: O Senhor julgará o seu povo. Horrível coisa é cair nas mãos do Deus vivo”.

E ainda podemos meditar sobre este texto, quando vemos que O Juízo começa pela Casa de Deus... Ora, se não estamos falando de salvação, de Livro da Vida, de que tipo de Juízo Pedro está nos falando? Seria justamente um juízo quanto a ser livre da Tribulação ou não? Veja:

I Pedro 4:14-19 “Se, pelo nome de Cristo, sois injuriados, bem-aventurados sois, porque sobre vós repousa o Espírito da glória e de Deus. Não sofra, porém, nenhum de vós como assassino, ou ladrão, ou malfeitor, ou como quem se intromete em negócios de outrem; mas, se sofrer como cristão, não se envergonhe disso; antes, glorifique a Deus com esse nome. Porque a ocasião de começar o juízo pela casa de Deus é chegada; ora, se primeiro vem por nós, qual será o fim daqueles que não obedecem ao evangelho de Deus? E, se é com dificuldade que o justo é salvo, onde vai comparecer o ímpio, sim, o pecador? Por isso, também os que sofrem segundo a vontade de Deus encomendem a sua alma ao fiel Criador, na prática do bem”.

Que posso comparar com Mateus 25:1-13:

“Então, o reino dos céus será semelhante a dez virgens que, tomando as suas lâmpadas, saíram a encontrar-se com o noivo. Cinco dentre elas eram néscias, e cinco, prudentes. As néscias, ao tomarem as suas lâmpadas, não levaram azeite consigo; no entanto, as prudentes, além das lâmpadas, levaram azeite nas vasilhas. E, tardando o noivo, foram todas tomadas de sono e adormeceram. Mas, à meia-noite, ouviu-se um grito: Eis o noivo! Saí ao seu encontro! Então, se levantaram todas aquelas virgens e prepararam as suas lâmpadas. E as néscias disseram às prudentes: Dai-nos do vosso azeite, porque as nossas lâmpadas estão-se apagando. Mas as prudentes responderam: Não, para que não nos falte a nós e a vós outras! Ide, antes, aos que o vendem e comprai-o. E, saindo elas para comprar, chegou o noivo, e as que estavam apercebidas entraram com ele para as bodas; e fechou- se a porta. Mais tarde, chegaram as virgens néscias, clamando: Senhor, senhor, abre-nos a porta! Mas ele respondeu: Em verdade vos digo que não vos conheço. Vigiai, pois, porque não sabeis o dia nem a hora”.

Sim, as prudentes estavam vigiando, e preparadas... as néscias, despreparadas...
Para concluir com este texto que é emblemático demais, quanto aos servos...

Lucas 12:3540 "Cingido esteja o vosso corpo, e acesas, as vossas candeias. Sede vós semelhantes a homens que esperam pelo seu senhor, ao voltar ele das festas de casamento; para que, quando vier e bater à porta, logo lha abram. Bem-aventurados aqueles servos a quem o senhor, quando vier, os encontre vigilantes; em verdade vos afirmo que ele há de cingir-se, dar-lhes lugar à mesa e, aproximando-se, os servirá. Quer ele venha na segunda vigília, quer na terceira, bem-aventurados serão eles, se assim os achar.  Sabei, porém, isto: se o pai de família soubesse a que hora havia de vir o ladrão, [vigiaria e] não deixaria arrombar a sua casa. Ficai também vós apercebidos, porque, à hora em que não cuidais, o Filho do Homem virá".

"Quando seu Senhor voltar das festas do casamento"? Mantenham as "candeias acesas"?
Do que estamos falando, de servos que não tinham as candeias acesas, portanto ficaram fora das bodas, e agora quando o Senhor volta delas não devem perder "de novo" a oportunidade?
Será?
Bem queridos, eu creio que não podemos pensar que quem se diz crente, servo do Senhor, mas vive a sua vida de qualquer maneira, sem o Espírito Santo (sem azeite em sua lâmpada), sem vigiar, sem obedecer seja levado e livrado do que virá...
Diante destes textos, eu creio que todos deveriam prestar atenção se realmente nasceram de novo, e se realmente creem que Jesus voltará...
Se pensam que serão livrados só porque são “crentes”... 
Será?
Quanto a mim, entendo que preciso ser achado servindo aos meus conservos, preciso ser achado vigiando, preciso de azeite na minha lâmpada, preciso expressar meu amor pela vinda de Jesus e também encorajar os que estão ao meu redor, “quanto mais eu vejo que o Dia se aproxima”... 
E isso tudo não para quem olha para mim aqui da terra, mas sim, diante do Senhor Deus, que vê a realidade do que vai em meu coração...
Até a vinda de Jesus, O Cristo...
E, creia, eu vejo que este Dia se aproxima...
Bem, este Blog é uma expressão de minha decisão de encorajar os que estão a minha volta, que passam por aqui, a perceber que tudo que está à nossa volta muda rapidamente.
Embora não possa marcar uma data, eu creio que sim, estamos próximos daquele Dia.
E, ao contrário de muito que é ensinado, creio que não serão todos arrebatados apenas por serem crentes...
E ainda assim, eu afirmo que mesmo que eu esteja errado em minha interpretação do texto bíblico, este meu erro não tem “contra indicações”!
Entenda...
Se o arrebatamento for para todo e qualquer crente, se não existir uma distinção neste Livro Memorial, e eu estiver errado, aqueles que abraçarem a minha interpretação dos textos e viverem uma vida mais consagrada, não sofrerão nada, muito pelo contrário, serão mais abençoados em vida, e terão um galardão eterno ainda maior quando estiverem diante do Senhor naquele Dia...
Mas se eu estiver certo, e o arrebatamento não for para todos os “crentes”, e se existir mesmo esta separação entre servos conforme registro neste Livro Memorial, que tem a lista daqueles que serão livrados e daqueles que não serão segundo suas obras como cristãos... 
Sim, os que ouvirem esta minha admoestação serão livrados de viver em um período terrível na história da humanidade, que segundo Jesus, será "um tempo que nunca houve antes, nem nunca jamais haverá"... 
Já quanto aos que desprezarem esta tese que compartilho...
Bem queridos irmãos e amigos aqui do Blog!
Que o Espírito Santo fale aos nossos corações e nos ajude a "sermos achados dignos de escapar de todas as coisas" que não apenas virão, mas, de certa forma, já estão visíveis à nossa volta...
Que já podemos perceber dia a dia...
Não consegue ver?
Veja os sinais!
Deus abençoe,

Haroldo Maranhão

4 comentários:

  1. Querido Pr. Haroldo ! Que bom vê-lo escrevendo novamente !
    Permita-me tentar colocar um 'insight" nesse insight.
    Na parábola das 10 virgens, Jesus está falando sobre algo que para nós parece ser absurdo. Pense comigo:Uma parábola se caracteriza por ser uma estória viável, possível, até mesmo do cotidiano. Elas têm o objetivo de transmitir ensinos e normalmente o fazem por meio de comparações, da explanação de fatos reais e de elementos comuns à época em que foram escritas. Ora, sendo assim, "por qual razão o noivo tão esperado deixaria de levar 05 das 10 virgens para sua festa de casamento "apenas" por elas não estarem com a lamparina acesa ?" Isso faria sentido naquela época ? Os ouvintes (e os discípulos) conseguiriam compreender esse fato absurdo ? A mulher está lá, virgem, esperando, junto com as outras, todas dormiram, todas tinham lâmpadas, todas tinham azeite (no início). E o cara leva só as 05 que tinham uma luzinha alumiando o rosto ?"
    Um abração :)
    Walter

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querido Pr. Walter!
      Sempre bênção ter seus comentários e carinho com o Blog.
      Entendo muito bem suas considerações, respeito, mas desta vez, divergimos.
      Nada demais nisso...
      Como disse, não sou o dono da verdade, quero apenas inspirar. Respeito posições divergentes quando bem fundamentadas.
      Pelo respeito ao princípio do contraditório, publico seu comentário...
      Deus abençoe, e nos leve a todos que somos dEle a uma revelação plena e completa, como a "luz da aurora", até aquele Dia!
      Abraço forte,
      Haroldo Maranhão

      Excluir
    2. Querido Pr. Haroldo, obrigado por publicar. Talvez eu não tenha me feito entender. Eu quis chamar a atenção para que os leitores (e nós mesmos) pudéssemos refletir sobre o significado deste "ato tão absurdo do noivo" na parábola. O que há de tão especial neste ensino ? No fato de o noivo só levar as 05 que tinham uma luzinha fraca de lamparina iluminando os rostos ? Volto a lembrar que todas as 10 eram virgens... todas as 10 dormiram de tanto esperar... assim, a parábola não estabelece diferenças com base em "santidade" nem em "expectativa". A diferença está na "luz sobre o rosto" no momento em que o Noivo vier.
      Um abração ! Continuamos juntos, em Cristo !

      Excluir
    3. querido walter qual seria então o significado dessa luz?

      Excluir