segunda-feira, 23 de maio de 2016

O METEORO DO BRASIL!




Impressionante como as informações sobre o que acontece no espaço não são mais como costumavam ser, ou como a NASA dizia ser.

Lembro de informações precisas sobre algo em um futuro distante, acerca de objetos que poderiam ser associados a um denominado “extinction level event” (evento que poderia causar a extinção da humanidade)...

E de quão baixo era este risco para nós...

Lembro de ouvir falar de um certo “APOPHIS”, divulgado pela NASA há alguns anos, como um asteroide com uma possível rota de colisão com a terra para alguma coisa como o ano de 2029 ou 2036 ou 2068?
Sim, com toda a segurança e precisão de cálculos de rotas e elipses...

Alguns cientistas já disseram com pompa e circunstância que não há o menor risco de um objeto colidir com a terra pelos próximos 100 anos!

Lembra de ter lido algo assim? Eu lembro.

Mas lembro também que aquele evento na Rússia em 2013 causou certa insegurança em toda a comunidade científica e jornalística, pelo impacto que aquele meteoro inesperado causou, ao explodir na entrada da atmosfera sem prévio aviso.
Causou ferimentos em mais de 1.000 pessoas, e estragos em vários edifícios...

E principalmente, causou espanto, pelo fato que a NASA não avisou nada.

Não sabia que ocorreria.
Ou sabia e não informou?

Porque escrevo tudo isso, e o que isso tem a ver conosco?

Por que a NASA acabou de dar acesso à informação que no dia 6 de fevereiro último, às 11:55, um meteoro de grandes proporções caiu bem perto da nossa costa brasileira!
Bem, enquanto isso acontece em outros países ou lugares remotos do planeta, nós aqui continuamos achando que tudo está bem, que estamos seguros...

Mas pense comigo... a uma distância de apenas mil quilômetros da nossa costa, caiu um meteoro do qual não fomos avisados antes, mas apenas comunicados quase 20 dias depois.

Meteoro que, ao queimar-se na atmosfera, liberou o equivalente a 13.000 toneladas de TNT...
Fato este que se ocorresse sobre uma cidade do nosso litoral...

Afinal, se o meteoro tivesse sua rota alterada um “pouquinho”, porque 1.000 kilometros em medidas espaciais é praticamente NADA (ou não?), causaria um terrível estrago...

E eu pergunto: porque não ficamos sabendo de nada?

A NASA não avisou por que afinal, somos um país do “terceiro mundo”?

A NASA não avisou porque não haveria nada a fazer?

A NASA não avisou porque não sabia?

Ou a NASA não avisou por que “há uma perturbação no espaço”, que faz com que asteroides, meteoros e outros corpos celestes tenham um comportamento imprevisível, surpreendente, e não mais “monitorável”?

Bem, amigos, o post é curto, mas a preocupação é real.

Afinal, esta foi “aqui na esquina” do Brasil.

Afinal de contas, o que está realmente acontecendo no nosso espaço?

Será que os “poderes dos céus estão começando a ser abalados”?

Não sei, não posso dizer isso.

Posso dizer que pretendo continuar a observar enquanto o Senhor me permitir.

As coisas vão mudando dia a dia e ficando cada vez mais estranhas.

Você não consegue ver?

Veja os sinais...

Deus abençoe,


Haroldo Maranhão

Um comentário:

  1. Olá Haroldo, bem surreal esse não é mesmo ? Para quem acha que caiu "longe", a cerca de mil kilômetros da costa brasileira você encontra as ilhas de Trindade e Martin Vaz (estações e bases da marinha) e Fernando de Noronha fica a 350 km da costa. Foi um "triz"... raspando mesmo.

    O cenário de coisas estranhas ainda ficou mais complicado estes dias ao chover uma "lama negra oleosa" na cidade de Harrison Township, estado americano do Michigan.Ninguém sabe o que é...ninguém se arrisca a comentar.

    Um abração e obrigado pelo post ! Permaneça naquilo para o que o Senhor te chamou !

    ResponderExcluir