sábado, 17 de janeiro de 2015

A ÚLTIMA GERAÇÃO E O ANO DE 2017


Quando eu penso acerca dos cenários bíblicos e proféticos considerando alguns pontos de numerologia bíblica, reconheço, sou de certa forma, tendencioso...
Explico!
Há um interessante texto em Apocalipse 9:15, em que lemos acerca de quatro anjos terríveis do tempo do Juízo:
“Foram, então, soltos os quatro anjos que se achavam preparados para a hora, o dia, o mês e o ano, para que matassem a terça parte dos homens.
Considero esta referência muito interessante, pois posso pensar, por inferência, que quando Jesus diz que “ninguém sabe o dia nem a hora” da Sua vinda, eventualmente eu posso crer que Ele nos deixa exercitar o pensamento que, em algum momento, poderemos saber o ano... depois o mês... e talvez, mais perto, o dia e a hora...
Ou não? Será?
Bom, sei que é controversa esta matéria...
Mas eu tendo a pensar que saberemos sim, muitas coisas sobre este contexto tão importante e excitante sobre nosso futuro, como creio que somos chamados a fazer, como já escrevi aqui...
Voltando ao texto de hoje, quero convidar você a me acompanhar em um exercício diferente...
Entendendo que existem determinados ciclos de anos no contexto bíblico que marcam gerações, quero hoje aplicar determinados ciclos a determinados eventos e datas, para que possamos pensar em um período futuro bastante interessante e próximo...
O específico ano de 2017, ou ainda, o biênio 2017/2018!
Calma!
Não, minha idéia não é marcar datas...
Afinal, se você acompanha este Blog há mais tempo, sabe disso, que é um ponto fundamental do que escrevo...
Não marco datas para fim do mundo nem para arrebatamento.
Mas, sim, proponho que temos tido cada vez mais, períodos e eventos a serem observados...
Com muito cuidado!
Como fiz, por exemplo, com respeito a este biênio em que vivemos: 2014/2015...
Escrevi sobre isso aqui, por conta da ocorrência desta assim denominada (controversa e interessante!) TETRAD...
Não estou dizendo que algo vá acontecer necessariamente agora em 2015, mas sim, que poderiam ser desencadeadas circunstâncias proféticas a partir destes eventos.
Mas não posso dizer que este ano de 2015 acabará sem que nada importante e profético aconteça...
Creio que já temos coisas acontecendo, mas traterei disso em outro post mais a frente...
Se você não sabe nada sobre TETRADs, recomendo que leia o meu post no link acima...
Além da TETRAD tenho outro tema que acompanho há algum tempo, que é a interessante questão Rabino messiânico Jonathan Cahn.
Se você fala inglês recomendo dar um “search” no Google, e você vai encontrar sua tese.
Muitos o criticam, sim, sua tese para muitos é controversa, mas para mim, é, digamos, “interessante”!
Li seu livro The Harbingerainda sem tradução para o português, em que ele trata do conceito dos assim chamados anos sabáticos (shemittah years), que são ciclos bíblicos importantes, pois marcam períodos sete anos para ocorrer ou marcar um tempo de Juízo de Deus, repetidos e agravados, ciclo a ciclo, quando não há arrependimento para que este Juízo possa ser interrompido.
Resumidamente, segundo sua tese, isso está em curso com os Estados Unidos, considerados por ele como um Israel por figura, contemporâneo e profético, o que faz algum sentido para quem lê nas entrelinhas do papel norte americano no mundo em diversas formas, e principalmente, quanto ao Evangelho.
Ele inicia sua análise, considerando que “eventualmente” o ano de 2001 foi um ano de juízo do Senhor sobre os Estados Unidos. Isso ficaria marcado no que diz respeito a seu efeito sobre a economia americana “pós 11 de setembro”, quando houve uma importante queda econômica, no exato dia 29 de Elul, que em 2001 (5761 no calendário judeu) caiu em 17 de setembro de 2001, exatos seis dias após o fatídico 11 de setembro. Este dia de Elul 29 é o marcador deste tipo de ciclo!
Neste dia, naquele ano, tivemos aquela expectativa de reabertura da Bolsa, fechada desde o atentado. O dólar teve uma de suas maiores quedas desde a grande depressão, como uma consequência óbvia daquele terrível atentado terrorista. Foi uma queda econômica terrível para um só dia. Mas Cahn considera este evento como um sinal deste início de ciclo!
Tudo isso passaria despercebido, não fosse o fato de que algo terrível economicamente se repetiu no exato dia 29 de Elul de 5768, naquele ano esta data em nosso calendário 29 de setembro de 2008, quando no mesmo exato dia, tivemos a queda histórica da Dow Jones de 777 pontos, a maior da história, a bolha imobiliária estourou, e tivemos um grande efeito na economia global.
Curiosamente, este texto do G1 faz referência, inclusive à data anterior de 17 de setembro de 2001.
O mundo todo foi afetado, e, se você tem idade para ter acompanhado, vai lembrar que os mercados entraram em pânico, e os Estados Unidos passaram por um tempo muito difícil. Bancos importantes quebraram, empresas históricas balançaram, e o governo teve que despejar muito dinheiro para segurar a economia. Sobreviveram, e prosseguiram...
Se esta tese de Cahnn está correta, será que neste ano, um novo ano sabático, sete anos mais tarde, no dia 29 de Elul de 5775 teremos algo?
Em nosso calendário, apenas para você acompanhar, será no dia 13 de setembro deste ano de 2015. Outro fato importante é que neste exato dia 13 de setembro teremos um eclipse parcial do sol, e será exatamente dia de Yom Teruah, justamente em meio a ocorrência da TETRAD como publiquei.
E que será sucedido pelo último eclipse da lua na Festa dos Tabernáculos em 28 de Setembro de 2015, no último dia da TETRAD.
SE alguma coisa realmente acontecer ao longo deste ano de 2015, como mudanças econômicas globais que afetem a política das nações, que gerem algum tipo de unificação de mercados, troca de moedas e acordos multinacionais... enfim, SE algo desta monta acontecer, será que desembocaria em algo relevante nos anos 2017/2018?
E porque penso tanto em 2017/2018? (Aliás, 2017 em Israel será o emblemático ano de 5777).
Se sim, algo acontecer nos próximos meses, saberíamos eventualmente, algum ano e o mês, mas ainda sem sabermos o dia nem a hora?
Não estou dizendo isso.
Estou apenas reunindo muitas informações interessantes para nossa observação, para fazer o que fomos chamados por Jesus a fazer.
Vigiar!
Deixe-me agora aprofundar o que quero propor para nossa reflexão hoje...
Quero apresentar os ciclos de tempo que proponho avaliar em relação a 2017/18.
Se você ler este post que publiquei há algum tempo, verá que, para mim, o ano de 1947 quando a Figueira (Israel) floresceu é bastante importante, principalmente porque segundo muitos estudiosos, com os quais eu tenho que concordar, desencadeia certo “marcador de tempo” para que uma geração seja considerada como a que “não pode passar sem que TUDO aconteça”.
Assim, alguns ciclos de tempo são importantes para marcarmos! E fazermos contas...
Por exemplo, não sei se você sabe quando começou o movimento sionista, que veio a contribuir de maneira decisiva para o retorno de Israel a sua terra: O primeiro Congresso Sionista oficialaconteceu na Basileia, Suíça, em 29 de agosto de 1897.
Não sei se você sabe, mas a assim denominada declaração Balfourd, documento que trouxe o sionismo ao cenário com poder de “fazer algo mais acontecer” para Israel voltar para sua terra, é uma carta datada de 2 de novembro de 1917.
Não sei se você lembra, mas Israel voltou a existir como nação. O processo se iniciou em de 29 de Novembro de 1947, em votação na ONU, presidida pelo brasileiro Oswaldo Aranha, e concluído em 1948...
Não sei se você lembra, mas Israel reconquistou Jerusalém na “Guerra dos Seis Dias”, em outubro de 1967, homologada sua conquista em 1968.
Porque tudo isso é importante? Porque referencio todas estas datas? Por que como apontei no post mais acima, Israel é o relógio profético de Deus. Tudo o que acontece por lá desde que voltou a existir é muito importante para avaliarmos o tempo em que vivemos e quanto tempo temos!
Mas após apontar todas estas datas, quero convidar você para que eu possa propor neste post uma “especulação gospel”, ou ainda um “exercício matemático curioso” com ciclos de tempos bíblicos...
O ciclo de 120 anos foi o tempo que Deus estabeleceu como prazo limite de vida para uma geração pré-diluviana. As pessoas daquela época, como você poderá constatar se ler os textos de genealogias viviam centenas de anos. Matusalém viveu 969 anos... Quando Deus decidiu fazer uma intervenção por conta do pecado, e destruir o mundo p elo dilúvio, ele reduziu a vida a 120 anos, conforme você pode ver em Gênesis 6:3. Interessante, esta mudança foi estabelecida no período de tempo batizado por Jesus como “dias de Noé”, que são considerados por Jesus, por figura, os dias do fim. Mais interessante ainda, este limite de 120 anos é discutido nas comunidades científicas nos dias de hoje...
O ciclo de 100 anos pode também definir uma geraçã ocompleta, pois quando Deus celebrou sua aliança com Abraão em Gênesis 15:13 e 16, Ele lhe disse que a sua semente (O povo Hebreu) estaria em cadeias no Egito por 400 anos, mas na 4ª geração, seriam libertados. Isso faz com que uma geração bíblica também possa ser considerada como um período de aproximadamenteo 100 anos.
O ciclo de 70 anos também define uma geração ou ciclo de tempo! Afinal, Israel esteve no cativeiro Babilônico por 70 anos e Moisés no Salmo 90:10 nos lembra que os dias da vida natural de um homem são 70 anos, e quando muito 80 anos. Portanto, a geração de um homem também pode ser considerada biblicamente como de 70 anos.
O ciclo de 50 anos marca o importante período de anos conhecido como Jubileu! Um Jubileu marca o tempo de uma libertação de Dívidas para uma geração. A cada 50º ano em Israel ocorria nos tempos bíblicos o assim chamado “Ano do Jubileu”, quando a terra deveria ser restituída ao seu dono original! Todos os débitos eram cancelados e todos os escravos eram libertados.
Assim pensando, quero propor uma coincidência importante se fizermos uma associação destas datas importantes que mencionei mais acima, com estes ciclos de tempo de geração segundo o padrão bíblico:

1897 + 120 anos = 2017 (Congresso Sionista + Duração da vida nos Dias de Noé)
1917 + 100 anos = 2017 (Declaração Balfourd + Geração no cativeiro no Egito)
1947 + 70 anos = 2017 (Israel em sua terra + Geração no cativeiro na Babilônia)
1917 + 50 anos = 1967 (Declaração Balfourd + Jubileu = Reconquista de Jerusalém)
1967 + 50 anos = 2017 (Jerusalém + Jubileu = 5777 Divisão de Jerusalém com Israel/Palestina?)

Bem, queridos amigos aqui do Blog...
Sabem o que tudo isso significa biblicamente e profeticamente hoje?
Nada!
Nada a não ser, por enquanto, um bom exercício de matemática bíblica, que pode ou não vir a ser materializada.
O que mudará isso?
Se ALGO profético e de influência palpável em nossos dias, em conformidade a textos bíblicos de profecia. Se algo assim vier a ocorrer nos próximos meses adiante de nós...
Mas veja que já temos alguns fatos importantes que podem afetar nosso cenário profético!
O senhor Francisco disse algo sobre 2017! Disse que morrerá! Esta informação não teve tanta repercussão no Brasil, pois também está prevista uma visita sua aqui naquele mesmo ano...
Interessante ano para a morte de um papa e sua substituição, não acha?
As aparições de Fátima completarão 100 anos em 2017, e, o famoso terceiro segredo, conhecido apenas dos papas, mas especulado na mídia, apontaria para tempos do fim...
A rede de TV americana NBC, curiosamente, propõe o ano de 2017 para que os americanos tenham necessariamente que ter um chip implantado em seus corpos. Interessante data para termos como coincidência, não?
Os líderes da Palestina tinham proposto o ano de 2017 para solução do conflito com Israel...
Foram derrotados em seu projeto, mas... voltarão à carga? Porque tentaram justo o ano de 2017?
O controvertido Rabino Judá Bem Samuel em sua profecia acerca dos 10 jubileus, que tem acertos importantes, aponta para o ano de 2017 como ano do surgimento do Messias!
Também no ano de 2017 vamos completar os 500 anos da reforma protestante!
Não sei se você sabia dos estudos de Isaac Newton mas até mesmo ele chega a conclusões que apontam para ointeressante ano de 2017!
Bem, temos muita coisa convergindo para este ano de 2017.
Tudo isso pode significar um ano pofético do Senhor... Alguma intervenção Sua no cenário do fim.
Mas tudo isso pode significar que satanás vai usar estas datas (que não são bíblicas) para promover o engano, e apresentar o anticristo ao mundo, exatamente para cumprir estas datas que “parecem” bíblicas e proféticas, mas podem não ser... O que pode ajudar no seu convencimento e engano...
Ou ambos... ele pode ser liberado por Deus para agir através do engano, justamente por que O Senhor Deus vai intervir na história neste ano, retirando os Seus, e Seu Santo Espírito, liberando o "espírito do erro" e desencadeando assim um tempo profético do Juízo...
Bem, sim... estou especulando.
Na verdade, estou propondo uma reflexão para você que passa por aqui por que quer encontrar “provocações sinceras” que façam você avaliar o que crê...
E aí, pergunto...
E se eu pudesse dar certeza de que o ano de 2017 realmente trará alguma modificação importante, profética, e final...
O que isso causaria em sua vida hoje?
Você iria mudar sua vida espiritual?
Pasaria a ler a Bíblia com mais profundidade e dedicação?
Iria consagrar mais a sua vida a Deus?
Voltaria para Jesus?
Bem, SE pensar em tudo isso faz você ficar mais sensível, diria que deveríamos estar assim por amor a Jesus, gratidão pela salvação, desejo sincero de encontrar com Ele face a face, e por não por medo...
Mas mesmo que o medo gere em você pensamentos e sentimentos que façam com que você volte ao lugar em que deveria estar sempre, glória a Deus!
Melhor isso acontecer assim, do que não acontecer, e vir a ser tarde demais... Mas também sei pela Palavra que O Senhor não opera pelo medo, mas pelo Seu Santo Espírito...
E sim, espero que o Espírito Santo de Deus opere  em sua vida e promova uma reflexão profunda em seu coração, acerca da sua vida hoje, sua fé, sua visão do que está acontecendo no nosso mundo hoje, e o que você pensa acerca de tudo isso que, sim, irá acontecer como A Palavra diz.
Afinal, tudo a nossa volta está mudando rapidamente...
Ou não?
Você não consegue ver?
Veja os sinais...

SHALOM!

Haroldo Maranhão

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

APOCALIPSE EM 2015!


Não, não estou dizendo que teremos o fim do mundo em 2015.
Meu objetivo sincero é chamar a sua atenção para a necessidade de termos mais revelação sobre o que a Bíblia diz sobre o fim de todas as coisas, e acompanhar o que já está acontecendo hoje.
Em Apocalipse 1:1 lemos:

Revelação de Jesus Cristo, que Deus lhe deu para mostrar aos seus servos o que em breve há de acontecer. Ele enviou o seu anjo para torná-la conhecida ao seu servo João.”

A palavra grega “apokalupsis”, derivada de “apokalupto” foi traduzida justamente para “revelação”, que é a primeira palavra do verso bíblico.
Mas pelo fato de que o livro de Apocalipse, ou Revelação, trata do assim chamado Juízo Final, que é precedido pela “Grande Tribulação” e o derramamento da “Ira”, quando eu trato do conceito de “Apocalipse em 2015”, o que tenho em mente é o mesmo objetivo que senti no coração no início de 2010: “De contribuir desde aquele ano com o estudo dos que buscando, venham passar aqui pelo Blog” para que haja “apocalipse”, ou seja, “revelação”.
Sim, cada dia mais nós precisamos de revelação nestes dias em que vivemos.
Tantos ingredientes bíblicos acerca dos últimos dias estão diante de nossos olhos, que cada dia que eu consulto das notícias do que acontece no mundo, mais fico maravilhado com a Sabedoria do Senhor Deus que nos avisou desde a antiguidade que este tempo chegaria.
Sim, O Senhor que “anuncia o fim desde o princípio”, e que lança a Sua Palavra, “que não volta a Ele vazia, mas cumpre o que lhe apraz”...
Mas entenda, não tenho a menor pretensão de ser o “detentor da revelação dos últimos dias”.
Aliás, se alguém lhe disser que “será assim, por que Deus me revelou”,  mesmo que seja através de um anjo, ou “será assim por que esta é a minha correta interpretação dos textos”, fuja.
Sou um dos que lê e aprende muito com aquilo que outros publicam sobre o tema.
Procuro ler e meditar na Palavra sobre o conteúdo deste tempo, e, sim, procuro prestar atenção nas notícias diárias que apontam para o cumprimento das profecias para estes dias.
Faço isso porque já tive o entendimento que os textos dos últimos dias têm sua compreensão de uma forma progressiva.
Estudo escatologia desde 1974 e vejo que a maneira como podíamos entender detalhes acerca dos textos tem mudado ao longo dos anos pelo cumprimento da própria Palavra.
Explico!
Em Daniel 12:4 lemos que a Palavra "está selada até os últimos dias"...

“Mas você, Daniel, feche com um selo as palavras do livro até o tempo do fim. Muitos irão por todo lado em busca de maior conhecimento”. (NVI) 

Ou ainda:

“Tu, porém, Daniel, encerra as palavras e sela o livro, até ao tempo do fim; muitos o esquadrinharão, e o saber se multiplicará”. (RA)

Sim, a Palavra está selada até os últimos dias (estes em que vivemos), até que tenhamos uma melhor compreensão, pois quando muitos esquadrinhem o livro e o saber, e compartilharem o seu entendimento acerca do cumprimento da profecia, nossa revelação se multiplicará.
Assim não teremos um único detentor “ungido” de toda a revelação, mas sim, teremos muitos estudando, compartilhando, e o que muitos receberem de revelação, ao compartilharem com os demais, contribuirão para que haja um entendimento cada vez maior, até aquele Dia.
Sim, o entendimento se multiplicará!
Glória a Deus!
Eu creio que o próprio Jesus vai retirando tanto os "selos" do nosso entendimento pelo seu Espírito, como também vai retirar (está retirando?) os selos do cumprimento da profecia para estes últimos dias.
Eu chego a este raciocínio associando o texto de Apocalipse 1:1 que publiquei acima, com o texto abaixo, de Apocalipse 5:1-10

“Vi, na mão direita daquele que estava sentado no trono, um livro escrito por dentro e por fora, de todo selado com sete selos. Vi, também, um anjo forte, que proclamava em grande voz: Quem é digno de abrir o livro e de lhe desatar os selos? Ora, nem no céu, nem sobre a terra, nem debaixo da terra, ninguém podia abrir o livro, nem mesmo olhar para ele; e eu chorava muito, porque ninguém foi achado digno de abrir o livro, nem mesmo de olhar para ele. Todavia, um dos anciãos me disse: Não chores; eis que o Leão da tribo de Judá, a Raiz de Davi, venceu para abrir o livro e os seus sete selos. Então, vi, no meio do trono e dos quatro seres viventes e entre os anciãos, de pé, um Cordeiro como tendo sido morto. Ele tinha sete chifres, bem como sete olhos, que são os sete Espíritos de Deus enviados por toda a terra. Veio, pois, e tomou o livro da mão direita daquele que estava sentado no trono; e, quando tomou o livro, os quatro seres viventes e os vinte e quatro anciãos prostraram-se diante do Cordeiro, tendo cada um deles uma harpa e taças de ouro cheias de incenso, que são as orações dos santos, e entoavam novo cântico, dizendo: Digno és de tomar o livro e de abrir-lhe os selos, porque foste morto e com o teu sangue compraste para Deus os que procedem de toda tribo, língua, povo e nação e para o nosso Deus os constituíste reino e sacerdotes; e reinarão sobre a terra”.

Sim, Jesus é Quem trás revelação aos seus, e é Ele mesmo quem pode abrir o Livro, e lhe retirar os selos. Na verdade, Seu testemunho é o próprio espírito da profecia! Leia Apocalipse 19:10:

“Prostrei-me ante os seus pés para adorá-lo. Ele, porém, me disse: Vê, não faças isso; sou conservo teu e dos teus irmãos que mantêm o testemunho de Jesus; adora a Deus. Pois o testemunho de Jesus é o espírito da profecia”. 

Assim, sendo, quanto mais aquele Dia se aproxima, mais podemos ter acesso a Revelação dos últimos dias, se observarmos todos os sinais relacionados pelo próprio Jesus em Mateus 24 e 25 e nos textos paralelos nos evangelhos.
Por favor, não seja dos que acham que não é possível “saber o dia nem a hora”, pois, quem pensa assim, não sabe mesmo o que crê!
Se não entende o que estou dizendo, peço, por favor, que invista um tempo lendo este post no qual trato exatamente desta frase poderosa de Jesus, tristemente compreendida absolutamente fora de seu contexto.
Você precisa entender o que Jesus quis realmente dizer com esta frase: “ninguém sabe o dia nem a hora”...
Bem amigos do Blog.
Espero que, enquanto Deus permitir, possa estar aqui, ao longo deste ano de 2015, compartilhando minha compreensão acerca dos fatos que apontam para os últimos tempos.
Afinal, tem tanta coisa acontecendo na religião, na política, na economia, na tecnologia, na astronomia, na geologia, na psicologia, e até mesmo na própria igreja, apontando para este cumprimento, que é quase impossível passar um dia sem que nada associado ao texto bíblico aconteça.
Você não consegue ver?
Veja os sinais!

SHALOM!

Haroldo Maranhão