sábado, 30 de agosto de 2014

AS ELEIÇÕES NO FIM DO MUNDO...




Desde quando o homem caído estabeleceu sistemas de governo humanos, Deus foi deixado fora de seu horizonte de autoridade.
Tudo o que emana do Deus Vivo, foi substituído por expectativas em governantes, que deveriam se tornar os provedores de segurança, justiça, saúde, educação, alimentos...
Até que, durante os dias de Samuel, o próprio povo de Deus decidiu que “queria ser como os outros povos, e também ter o seu rei HUMANO”...
E Deus disse a Samuel que não foi a ele, Samuel, que o povo tinha rejeitado, mas sim, a Ele, o Senhor.
E ao longo dos tempos temos visto muitas pessoas, que fazem parte do povo de Deus até os nossos dias, lentamente, substituírem suas expectativas em Deus, por esperanças em homens.
Falíveis.
Pecadores.
Mesmo que cristãos.
Inclusive, eleições presidenciais quatro anos atrás, tivemos a decisão pública de um conhecido pregador de TV midiático, de declarar seu voto em um ímpio, por achar que a visão bíblica da candidata a governante cristã, deveria ser imposta nacionalmente, como lei. Embora o próprio ímpio, em quem declara seu voto, defendia a ideia que este pregador condenava na irmã.
Embora a irmã fosse e ainda seja contra, publicamente...
Estou falando de sua opinião acerca do aborto.
Ela era, e ainda é, claramente contra!
Entendia e ainda entende que, como governante de todos, deve submeter tal decisão ao povo.
Em um plebiscito.
E, assim, este tipo de divergência dogmática, de como deveria ser um suposto governo de uma pessoa cristã, faz com que muitos creiam sinceramente que alguém cristão, eleito para a presidência, deveria impor nossos valores evangélicos a todos.
Se fosse possível, seria uma ditadura gospel.
Mas não será por que ninguém que seja eleito conseguirá nem mesmo impor seu programa de governo pelo nosso sistema, pelos Deputados e Senadores, pela Constituição, por diversos entraves que não permitem que nenhum eleito que seja, realmente estabeleça o que disse que faria se eleito...
Mas esta é uma outra história...
Voltando, um sistema ditatorial gospel seria tão ruim como contra o qual lutamos, quando somos ameaçados em nossos valores e princípios.
Como tem ocorrido hoje, em diversos países, onde cristãos são mortos decapitados, queimados, apedrejados, apenas por confessarem a Jesus como O Senhor.
Mortos!
E a mídia global nem mesmo repercute isso como deveria...
Se fosse outra tendência religiosa...
Nestes sistemas, aos amigos, tudo.
Aos inimigos, a lei.
Se a lei for de Deus, então, que caia o fogo do céu sobre suas cabeças.
E assim, nos colocamos como que se fossemos nós os guardiões da moral e dos bons costumes através da política.
Do governo.
Da própria proteção real, ao povo de Deus.
Pelas mãos de César.
Sutilmente, colocamos nossa esperança nas mãos de homens, e não de Deus.
Neste momento, me lembro do discurso de Jesus e Pilatos.
Imagine!
Um governo de Roma condenando Jesus à morte!
- "É do inferno"! diriam alguns...
- "É do satanás"! concluiriam outros...
E com certeza, era mesmo! Estariam corretos...
- "Vamos eleger um novo governo, para proteger a Jesus'!
Diriam outros, e mobilizariam multidões para sair às ruas, e com suas vozes roucas, protestar...
Mas veja o que nos ensinou Jesus:
João 19:10 Disse-lhe, então, Pilatos: Não me respondes? Não sabes que tenho autoridade para te soltar, e autoridade para te crucificar? 11 Respondeu-lhe Jesus: Nenhuma autoridade terias sobre mim, se de cima não te fora dado; por isso aquele que me entregou a ti, maior pecado tem.
Jesus sabia quem era.
E Jesus também sabia de Quem vinha a suposta e circunstancial autoridade de Pilatos.
A voz do povo é a voz de Deus?
Talvez sim... talvez não...
Quando diziam “crucifica-O”... era a vontade de Deus ou deles?
Crucificar a Jesus?
Ímpios.
Sim, ímpios... mas ainda assim, soubessem ou não, cumprindo a vontade de Deus.
Sim, era da Sua vontade que Jesus fosse crucificado para que pudesse providenciar tão grande e tremenda salvação.
Para você e para mim.
Portanto, qualquer que seja o eleito nas próximas eleições, estará cumprindo a vontade de Deus para este tempo.
Quem quer que seja, eu disse! Por que creio...
Mesmo que seja para determinar alguma coisa aparentemente tão absurda e inconcebível, em nossos dias, como foi crucificar a Jesus 2000 anos atrás.
Como diz Paulo, em Romanos 13:1Toda alma esteja sujeita às autoridades superiores; porque não há autoridade que não venha de Deus; e as que existem foram ordenadas por Deus.
Portanto, não tenha ilusão de que você seja o guardião da segurança da Igreja. Da preservação do evangelho. Da proteção para que as igrejas não fechem, ou o evangelho não possa mais ser pregado. Ou ainda de justiça social, boas práticas de gestão pública e outras tão importantes e as menos importantes.
Não pelo voto!
Mas, sim, pela sua oração!
Lembre-se!
Esta proteção está em Deus que vai agir através de quem quer que seja, para cumprir qualquer que seja o Seu propósito eterno. Ou ainda irá agir, prover e suprir sua vida independentemente de qual sistema de governo você esteja vivendo, em qualquer país que seja.
Ou independente de qualquer que seja eleito no Brasil.
O Sistema do Reino de Deus é superior à democracia brasileira.
Superior à República Federativa do Brasil...
E nos ensina a obedecer às autoridades constituídas, orar por elas, e exercer boas práticas de cidadania.
E a Sua Vontade vai se cumprir.
Não tenha nem mesmo a ilusão de que temos liberdade para votar.
Escolhemos apenas entre aqueles que os partidos nos oferecem.
Nem sempre quem chega lá, chegou de forma “livre’...
Não tenha preocupação quanto a quem vai governar...
Será o (a) vice? Será o (a) eleito (a)?
Quem vai governar é aquele que receberá autoridade de Deus para tal... quem quer que seja, qualquer que seja a sua religião, quaisquer que sejam seus compromissos.
Nós somos, sim, responsáveis por orar.
Por pensar!
Avaliar as biografias.
Votar naquele que tem melhores propostas, que mais estejam em sintonia com a Palavra de Deus.
Com os valores do Reino.
Somos responsáveis por participar.
Por fiscalizar.
Por exercer plenamente nossa cidadania.
Mas... nós, que somos de Jesus, NÃO DEPENDEMOS DELES.
DEPENDEMOS DE DEUS...
E, voltando para o tema central deste BLOG... saiba!
Quando for a hora de o sistema do anticristo tomar posse em lugares de autoridade, o fará em parte, pelo voto. Ou pelo sistema de cada nação predominantemente envolvida com sua ascensão ao poder.
A partir de qualquer organismo que seja...
Terá plena legitimidade para assentar nas cadeiras de autoridade.
TOMARÁ POSSE!!
Mesmo que, talvez, ou provavelmente, usando de fraude e de engano...
De subterfúgios.
De outros meios, quem sabe?
Mas terá inclusive, e principalmente, o direito dado por Deus, e a autoridade dada por Ele para que, até mesmo, “faça guerra aos santos, e os vença” (Apocalipse 13:7)!
Vai por crentes na cadeia, vai condenar crentes à morte (Apocalipse 13:10).
Claro que este momento mais tenso será, espero, depois do arrebatamento da noiva...
Mas claro está, que o sistema do anticristo já está sendo estabelecido diante de nossos olhos.
Leis estão sendo mudadas.
Valores estão sendo mudados.
Controles estão diferentes...
E muito disso passa pelos governos democraticamente eleitos.
Pelos ditatoriais, então, nem se fala...
Portanto, faça sua parte.
Faça seu melhor.
Mas lembre-se... nenhum homem ou mulher, crente ou ateu, poderá fazer o que é papel de Deus fazer.
Apenas Ele é Jeová Jiré, O Provedor!
Ninguém pode prover o que você precisa para sua vida terrena.
Apenas Ele reina!
ETERNAMENTE!
Amém!
Vote bem.
Veja os sinais...

Deus abençoe.
Haroldo Maranhão

Nenhum comentário:

Postar um comentário