domingo, 20 de outubro de 2013

M.S.I., O MOVIMENTO DOS SEM IGREJA

Este fenômeno contemporâneo aumenta de forma impressionante nos últimos dias.
Tanto assim, que continuei a refletir acerca do que ela escreveu, e decidi acrescentar aqui mais alguns ingredientes para sua análise.
Meu objetivo declarado aqui é confrontar este movimento, e conseguir, se Deus assim permitir, levar alguns destes a reverem suas posições, para voltarem ao lugar de onde nunca deveriam ter saído, ou para que, pela primeira vez ingressem onde nunca fizeram parte realmente.
A igreja verdadeira de Jesus, O Cristo, A Igreja Invisível, não aquela manifesta exclusivamente em um prédio e debaixo de uma placa...
Vejo grupos de pessoas que seguem suas vidas presos a comportamentos religiosos, decepções,  engano, presunção.
Não digo que são todos estes, apenas estes.
Digo que estes são alguns que eu identifico, mas, claro, não sou o dono da verdade.
Não os julgo.
Quero apenas propor uma reflexão.
O que creio é que os membros destes grupos tem até mesmo seus motivos, que, se observados sinceramente, e confrontados com a verdade da Palavra, não subsistem.
Pelo menos, para um coração sincero.

Primeiro Grupo: Os donos da verdade
Estes são, talvez, o grupo mais importante dos que fazem parte do Movimento dos Sem Igreja, e estão, preponderantemente, na sua liderança.
São aqueles que sabem TUDO.
Explicam de uma forma detalhada e clara por que não vão mais à igreja, por que os pastores estão errados, por que a igreja não é o que deveria ser.
Sabem inclusive como fundamentar sua decisão utilizando determinados textos bíblicos para justificar suas atitudes antibiblicas.
Fora de seu contexto.
Um exemplo clássico para exemplificar o que digo, acerca de textos verdadeiros usados fora de seu contexto, apareceu nas mídias sociais durante os protestos do meio deste ano de 2013.
Evangélicos que queriam justificar sua “desobediência por licença profética” postavam textos de Provérbios que demonstravam que quando os ímpios governam, ou os que cobram impostos excessivos governam, o povo sofre.
Sim, isso é uma verdade bíblica, mas não, não há uma exortação do autor do texto bíblico para que saiam todos à rua e “derrubem os infiéis”...
Muito pelo contrário, somos sempre chamados a orar por nossos governantes, pela cidade em que vivemos, e sermos submissos a autoridades.
Quem julga e remove reinos, é O Senhor!
E se acompanharmos a história da humanidade, veremos que Ele já o fez várias vezes!
Bem, este mesmo padrão de usar verdades bíblicas fora de seu contexto ou da harmonia bíblica é utilizado pelos donos da verdade do Movimento dos Sem Igreja.
Demonstram os pecados e falhas públicas de muitos pastores, bispos, apóstolos.
O que é verdade.
Denunciam heresias e absurdos perpetrados em Nome de Jesus...
Tudo correto...
Criticam a errada utilização por algumas igrejas do dinheiro dos dízimos e ofertas.
Verdade, triste verdade.
E nesta esteira, alguns chegam inclusive a criar uma nova derivação dos MSI, o MSD, “Movimento dos sem Dízimo”...
E assim, equivocadamente, levam muitos ao engano, a engrossarem as fileiras dos que abandonam suas congregações...

O segundo grupo é constituído pelos críticos pragmáticos e rebeldes
Este grupo de pessoas é aquele que assume a máxima espanhola para inseri-la no “mundo gospel”...
“Hay pastor, soy contra!”
Mas na maioria das vezes nem mesmo sabe o que crê.
Aliás, provavelmente, nem crê no evangelho que diz abraçar.
Não conhecem a Bíblia, nunca a leram, porque quando são confrontados de alguma forma por seus pastores, líderes e outros, usam aquela máxima...
“Não é bem assim”...
“Não creio desta maneira”...
Ou ainda... “o mundo mudou”!
Como se um argumento racional e humanista, e não bíblico, fosse suficiente para alguém viver como deseja, praticar o que bem entende, e, ainda assim, ser, supostamente, cristão!
Os críticos pragmáticos metralharam tudo antes de optar por se “filiarem” ao M.S.I.
Não gostaram da forma do pastor pregar, do jeito de ser da mulher do pastor, do líder de louvor, do repertório do louvor, dos músicos.
Do tratamento dado às crianças, aos adolescentes, aos jovens, aos casados, aos idosos, aos vizinhos, ao bairro.
Do trabalho da diaconia, do endereço, do calor, do frio, dos bancos, do carpete, do horário do culto, da duração do culto.
Da quantidade de reuniões, do boletim da igreja, do website da igreja, dos e-mails da igreja, da igreja.
Normalmente estes já passaram por diversas igrejas, e após chegarem à conclusão que “nenhuma igreja serve, pois todas estão erradas de alguma maneira”, desistiram por que não existe uma única igreja que os satisfaça.
E por não haver uma igreja que os agrade, tornam-se não apenas membros do MSI, mas, quando encontram um novo convertido ou alguém envolvido mesmo com o evangelho, iniciam seu “proselitismo”, ou “anti-proselitismo”, buscando uma brecha para destilarem sua sabedoria crítica para demonstrar por que não vão mais a igreja nenhuma.
São inclusive orgulhosos de serem absolutamente “zelosos” da excelência que deveria ser praticada nas igrejas em nossos dias.
E após apresentarem seu diagnóstico, concluem: “Não há nenhuma igreja séria hoje em dia”...
E ponto final...                                                                                                                    

O grupo dos “ultra corretos doutrinariamente”
Estes são os mais difíceis de tratar por que realmente conhecem as Escrituras.
Sabem história bíblica, dominam exegese e hermenêutica, e por este motivo, se acham irrepreensíveis!
Normalmente já foram injustiçados em ministérios pelos quais passaram, por que nunca tiveram a chance de demonstrarem tudo o que sabem.
E sabem muito!
Sempre têm na ponta da língua o texto que o pastor não usou em sua pregação, o exemplo que não deu ou a passagem paralela que não incluiu na conclusão...
Sempre têm uma crítica bem fundamentada quanto ao fato de que o que foi feito não foi o que deveria ter sido feito.
Sabem claramente por que o batismo é por aspersão e não por imersão, ou o inverso.
Sabem muito bem por que creem nos dons ou são cessassionalistas.
Sabem muito bem por que são da predestinação ou do livre arbítrio.
Sabem muito bem por que são ou não apostólicos.
Sabem muito bem por que são históricos ou não.
E por qualquer destes motivos, por quaisquer destas posições, demonstram o quanto o meio evangélico atual está completamente errado, e...
Ficam em casa.
São do grupo dos membros mais preparados biblicamente do MSI.

O grupo dos magoados
Estes poderiam até mesmo ter alguma justificativa para sua filiação ao MSI.
Alguém os magoou profundamente em sua jornada cristã.
Um pastor, um líder, um discipulador, o melhor amigo na igreja...
Alguém que deveria ter sido bênção, não o foi.
Traiu a sua confiança, não fez o que deveria, ou fez o que não deveria.
E assim, foi um instrumento das trevas para afastar esta pessoa da comunhão, e isso a encaminhou para se tornar mais um sem igreja.
Associa que todas as pessoas de todas as igrejas são iguais a esta.
E, portanto, não há por que tentar de novo, não há por que procurar outra igreja, não há por que perdoar o ofensor.
A dor, a vergonha, a frustração, a ira...
Qualquer destes ou todos estes justificam a ausência...
E são agora MSI de carteirinha, e tem, talvez, a melhor justificativa de todos os perfis que analiso aqui...

E eu batizarei o último grupo como “Os proféticos”
Por que “proféticos”?
Por que este grupo inclui todos os anteriores, o próprio MSI, e se adequa perfeitamente ao conteúdo deste Blog.
Aos sinais dos últimos dias, do fim dos tempos, da volta de Jesus e do Juízo.
Leia os seguintes textos:

II Timóteo 3:1 Sabe, porém, isto, que nos últimos dias sobrevirão tempos penosos; 2 pois os homens serão amantes de si mesmos, gananciosos, presunçosos, soberbos, blasfemos, desobedientes a seus pais, ingratos, ímpios, 3 sem afeição natural, implacáveis, caluniadores, incontinentes, cruéis, inimigos do bem, 4 traidores, atrevidos, orgulhosos, mais amigos dos deleites do que amigos de Deus, 5 tendo aparência de piedade, mas negando-lhe o poder. Afasta- te também desses. 6 Porque deste número são os que se introduzem pelas casas, e levam cativas mulheres néscias carregadas de pecados, levadas de várias concupiscências; 7 sempre aprendendo, mas nunca podendo chegar ao pleno conhecimento da verdade. 8 E assim como Janes e Jambres resistiram a Moisés, assim também estes resistem à verdade, sendo homens corruptos de entendimento e réprobos quanto à fé. 9 Não irão, porém, avante; porque a todos será manifesta a sua insensatez, como também o foi a daqueles. 10 Tu, porém, tens observado a minha doutrina, procedimento, intenção, fé, longanimidade, amor, perseverança, 11 as minhas perseguições e aflições, quais as que sofri em Antioquia, em Icônio, em Listra; quantas perseguições suportei! e de todas o Senhor me livrou. 12 E na verdade todos os que querem viver piamente em Cristo Jesus padecerão perseguições. 13 Mas os homens maus e impostores irão de mal a pior, enganando e sendo enganados. 14 Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste, e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido, 15 e que desde a infância sabes as sagradas letras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela que há em Cristo Jesus. 16 Toda Escritura é divinamente inspirada e proveitosa para ensinar, para repreender, para corrigir, para instruir em justiça; 17 para que o homem de Deus seja perfeito, e perfeitamente preparado para toda boa obra.

II Timóteo 4:1 Conjuro-te diante de Deus e de Cristo Jesus, que há de julgar os vivos e os mortos, pela sua vinda e pelo seu reino; 2 prega a palavra, insta a tempo e fora de tempo, admoesta, repreende, exorta, com toda longanimidade e ensino. 3 Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo grande desejo de ouvir coisas agradáveis, ajuntarão para si mestres segundo os seus próprios desejos, 4 e não só desviarão os ouvidos da verdade, mas se voltarão às fábulas. 5 Tu, porém, sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério.

Hebreus 10:19 Tendo pois, irmãos, ousadia para entrarmos no santíssimo lugar, pelo sangue de Jesus, 20 pelo caminho que ele nos inaugurou, caminho novo e vivo, através do véu, isto é, da sua carne, 21 e tendo um grande sacerdote sobre a casa de Deus, 22 cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé; tendo o coração purificado da má consciência, e o corpo lavado com água limpa, 23 retenhamos inabalável a confissão da nossa esperança, porque fiel é aquele que fez a promessa; 24 e consideremo-nos uns aos outros, para nos estimularmos ao amor e às boas obras, 25 não abandonando a nossa congregação, como é costume de alguns, antes admoestando-nos uns aos outros; e tanto mais, quanto vedes que se vai aproximando aquele dia.

Bem amigos, os textos acima são para livre compreensão de todos.
Creio e oro para que, se você é um dos que estava preso neste sutil engano, que se volte a Jesus, O Cristo, volte à comunhão dos irmãos em qualquer igreja que pregue o genuíno evangelho...
Que se volte para fazer parte de uma Noiva, apaixonada, aguardando a volta do Senhor Jesus.
Se quiser ouvir algo mais completo sobre “Autoridade Espiritual”, no sentido bíblico, ofereço dois links de ministrações minhas sobre o tema...
AutoridadeEspiritual 1 e Autoridade Espiritual 2.
São vídeos do YouTube gratuitos.
Se eu puder ajudar de alguma outra forma, escreva para mim, tanto nos comentários do Blog, quanto no meu e-mail do perfil.
Deus abençoe!
Abandonemos a apostasia...
Sejamos sóbrios e vigilantes...

Veja os sinais!

SHALOM!

Haroldo Maranhão

10 comentários:

  1. Ok!

    Mas tudo isso não está também dentro das "igrejas"?

    E qual a sua opinião sobre não frequentar igreja, ou frequentar um local onde 95% das pessoas são mentirosas, fofoqueiras... enfim, hipócritas no amplo sentido da palavra?

    As pessoas que realmente estão querendo seguir a Jesus estão saindo das denominadas "igrejas" porque não aguentam mais tanta mentira, fofoca, inveja, ganância e tudo que você sabe que está sufocando as igrejas ultimamente.

    Aguardo sua resposta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Lucas,
      Grato por sua questão.
      Desconheço a origem de sua estatística de que 95% das pessoas da igreja sejam tão más, mas, em havendo uma igreja assim, temos, com certeza, centenas de outras com índices bem menores, e que deveriam ser opção para a pessoa frequentar.
      Embora reconheça que os números tem piorado nos últimos anos, mas saiba, eu conheço as igrejas evangélicas muito bem, há mais de quarenta e cinco anos... Sou bisneto de pastor evangélico, neto de mestre, filho de mestre na palavra e líder cristão, e, portanto, conheço muito bem o que estou afirmando.
      Acho impossível que não exista uma única igreja boa nos dias de hoje.
      Mas ainda que isso fosse verdadeiro, lembre que Deus não foi pego de surpresa por um cenário tão ruim de igrejas nos nossos dias, muito pelo contrário...
      Ele nos advertiu que assim seria, mas em nenhum texto bíblico, nos disse que, quando isso acontecesse, deveríamos sair das igrejas, muito pelo contrário.
      Apresenta como uma marca dos últimos dias...
      Disse que deveríamos continuar participando, conforme o texto de Hebreus que usei no post.
      Além disso, lembre que a igreja é lugar de pecadores querendo ser transformados, enquanto no mundo temos pecadores que querem liberdade para pecar mais.
      Jesus já sabia que teríamos pessoas doentes nas igrejas quando disse: "Respondeu-lhes Jesus: Não necessitam de médico os sãos, mas sim os enfermos; eu não vim chamar justos, mas pecadores, ao arrependimento". Lucas, 5:31 e 32.
      Assim sendo, mantenho o que escrevi.
      Mas, se você tiver textos bíblicos que orientem expressamente para que pessoas parem de frequentar igrejas, e vão para suas casas, para "seguir a Jesus", vou avalia, com certeza.
      Por enquanto, recomendo... não deixe de frequentar, mas procure uma saudável.
      Tenho certeza que você vai encontrar.
      Grato pela crítica, grato por acompanhar o Blog, e Deus abençoe sua vida!

      Abraço,

      Haroldo Maranhão

      Excluir
    2. Irmão onde diz que a salvação está condicionada a ter uma religião? Onde diz que igreja é templo? Onde diz que dízimo é mandamento para os cristãos? Agora, eu sei onde diz que os religiosos ñ entrarão no reino dos céus, onde diz profetizei em seu nome, fiz milagres em teu nome e O Salvador diz: Afasta-te de mim vós que praticais a INIQUIDADE. Lembre-se foi o sistema religioso que matou Cristo, Estevão e outros.

      Excluir
  2. Olá senhor Haroldo.
    Concordo com o senhor,concordo com o que disse,com os textos bíblicos,mas porém pergunto a mim mesmo - Como pode haver tanta mentira misturada dentro da pregação,como textos tem sido usados fora do contesto bíblico para satisfazer uma "necessidade" da igreja?-Tenho ouvido pregações de homens que pregam a pura verdade,assim como me parece que o senhor faz,mas não esta de acordo com o que tem acontecido na igreja na pratica,você vê poucos homens de Deus realmente preocupados com almas,e a maioria está preocupada em bater metas impostas por uma doutrina e não em levar o pecador ao arrependimento o ensinar a caminhar em santidade...vejo igrejas com 5000 ouvintes aos domingos,e do qual 200 praticantes da verdade....isso me deixa decepcionado,e as vezes até entendo quando alguém sai da igreja,sabe porque,porque as vezes também tenho vontade de sair,mas não vou e oro para que outros também não....sabe o que penso quando evangelizo alguém...-Para onde vou mandar esse cara?Acho que vou mandar pra tal igreja lá vão cuidar melhor dele,não vão lhe cobrar ofertas abusivas e vão pregar incansavelmente a verdade...mas esses lugares tem sido extintos,me perdoe se te ofendi de alguma maneira,não era esta minha intenção,meu imail é ir7773@gmail.com,qualquer coisa pode me responder nele...abraço

    ResponderExcluir
  3. Concordo com boa parte do teor do texto, principalmente quando aponta para diversos grupos que abandonam as denominações e tentam viver uma vida cristã baseada apenas no seu ego e no rancor nutrido após experiências ruins. Contudo, gostaria de salientar que o universo dos que saem das denominações não é totalmente composto de pessoas "sem igreja". Muito pelo contrário, grande parte destas pessoas descobriram uma forma bíblica de viver a igreja. A estes, mais correto seria denominá-los de "sem instituição", porque a apontá-los como "não tendo igreja" seria uma visão curta da realidade do fenômeno que se apresenta na cristandade. Ver de forma tão curta seria acreditar que as instituições organizadas e denominadas são, por si sós, igrejas. Concordo que existam os ultra-ortodoxos, assim como os magoados com o sistema denominacional, que a cada dia tem se mercantilizado a ponto de se misturar de tal forma com o mundo, que muitas vezes não podemos identificar o elemento santo dentro da profanação. Todavia, no meio destes "sem instituição" também encontramos aqueles que querem viver uma vida de igreja na pureza e simplicidade que o evangelho de Cristo apresenta e na proposta primitiva da igreja (que é o conteúdo do Novo Testamento). O universo dos erroneamente rotulados "sem igreja" não se reduz aos cheios de si e aos magoados. Existem filhos de Deus sinceros neste universo de pessoas descontentes com a proposta institucionalizada de igreja. A igreja, o ente místico denominado de "O Corpo de Cristo" pelo apóstolo Paulo, jamais pode ser confundido com uma instituição denominada. A igreja é um corpo coletivo composto de membros que vivem de forma verdadeira a sua fé, porque são estes, que em espírito e verdade adoram, que o Pai procura (Jo. 4:23), e a Bíblia jamais exige destes que sejam filiados a uma ou outra denominação. Da mesma forma como o Noivo lava sua noiva com Sua Palavra (Ef. 5: 25-27), libertando-a de aparatos que não são da natureza divina do próprio noivo, para que ela seja pura, santa e sem defeito, assim também existem aqueles que entenderam, à luz da Palavra santa do Senhor, que não necessitamos de templos suntuosos, de pregadores ultra-ricos e ultra-famosos, e muito menos de "apelidos" denominacionais para a igreja do Senhor como ferramenta de identificação cristã. Só precisamos, para obter o galardão, da pura e simples palavra de Deus como nosso alimento, e do puro simples viver do evangelho como nossa experiência.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com quase a totalidade de seu texto.
      E, aliás, agradeço pela atenção em me enviar um comentário tao bem fundamentado e escrito.
      Se meu texto transpareceu que estou falando de igrejas históricas, ou denominacionais, quero deixar claro que não é minha idéia.
      Não creio nisso.
      O que eu creio, pela Palavra, é que nenhum nascido de novo tem qualquer autorização bíblica para não congregar.
      Pensando sobre congregar, eu entendo que o requisito mínimo deve ser, pelo menos, uma pequena comunidade não denominacional, "sem placa", mas que cumpra o básico da obediência aos requisitos bíblicos para a existência de uma manifestação Igreja de Jesus.
      E posso listar aqui, o que entendo que deve existir como mínimo bíblico para uma manifestação local do Corpo de Cristo: um pastor, ceia regular, adoração, ensino e proclamação da Palavra, evangelismo, comunhão entre irmãos, um local fixo e continuado de reuniões, exortação à santidade, disciplina bíblica, encorajamento, recolhimento de dízimos e ofertas, e outros...
      Não creio que é necessário "um templo ou prédios suntuosos", para haver uma igreja, mas, sim, obediência bíblica em fazer parte de um grupo de irmãos na fé.
      Igreja, na acepção da Palavra...
      E não creio que o sujeito possa ficar em casa, sozinho, se sentindo cristão nascido de novo, pois, neste caso, não estará ouvindo a voz do Espírito que, com certeza, estará falando ao seu coração, SE nascido de novo, para procurar uma reunião da Igreja de Jesus, O Cristo...
      Como escrito na Palavra de Deus, inspirada pelo Espírito...
      Deus abençoe!

      Shalom!

      Haroldo Maranhão

      Excluir
  4. Haroldo Maranhão, você diz em suas entrelinha que não é seu papel julgar, mas está fazendo o papel de condenar. Vamos considerar aqui uma igreja que ha anos atras, pregava em seus púlpito e ensinava em sua escolas dominicais sobre " Seitas e Heresias ", apontando erros doutrinários de outras denominações e classificando -os como falsos profetas. Me lembro muito bem que ha mais de uns vinte anos o reverendo Moon era tido como o verdadeiro satanás, pregava-se que não deve existir segredos dentro da Igreja e tudo que houver no nosso meio deve ser anunciado no telhado pata que todos ouçam. Muito bem, um dos líderes desta denominação saiu do Brasil, apanhou brasa do altar pessoal do inimigo e colocou no altar de Deus. Ele foi lá fez um casamento místico entre a igreja da unificação do reverendo Moon e a Assembléia de Deus, outros líderes desta mesma denominação fizeram acordo com uma organização secreta chamada Maçonaria.Será que o senhor não enxerga isto? O senhor aceitaria a oração e a imposição de mão sobre a sua cabeça por parte de um apóstata desses? Aceitaria estar debaixo das ordens de homens que participam de rituais secretos os quais não vou mencioná-los aqui mas o senhor sabe quais são? Você como pastor já deve ter aconselhado e disciplinado muitos membros pequeninos de sua igreja. Qual seria a sua reação se deparasse com um desses pequenos que além de frequentar a igreja frequentasse também um centro espírita. O que eu quero dizer é que o senhor deveria ser mais racional ao achar que uma pessoa que não acha espaço no seio da igreja por ver os desvarios, escândalos e apostasias está rebelada ou desviada do Evangelho. Outra coisa, os pastores de hoje estão usando o mesmo expediente da Igreja Católica, lançando mão de meios para apavorar seus membros que não se conformam com a corrupção. Assim como o senhor acha que o cristão que fica em casa , sozinho, se sentindo cristão nascido de novo, possa estar desviado. Eu digo que aquele que etá na igreja e que faz vistas grossas para problemas como esses que mencionei e que prefiram dar valor a um título de pastor, ou outro cargo porque acham que foi Deus quem os deu e continuam debaixo das ordens de homens que deram as mãos ao diabo e continuam no púlpito usando a Palavra de Deus, esses são covardes e gananciosos. Voce pode até pensar como alguns que dizem: " Ai daqueles que tocarem no ungido de Senhor ", avocando para vós uma autoridade que Deus não lhes deus de forma nenhuma. Muito pelo contrário a palavra para voces é: " Portanto ó pastores, ouvi a palavra do Senhor;Assim diz o Senhor Jeová; Eis que Eu sou contra os pastores, e demandarei as minha ovelhas de sua mão e eles deixarão de apascentar as ovelhas, e não se apascentarão mais a si mesmos e livrarei as minha ovelhas da sua boca e não lhes servirão mais de pasto. Porque assim diz o Senhor Jeová; Eis que eu mesmo procurarei as minhas ovelhas e as buscarei... Covardes esfolam a lã das ovelhas, arrancam-lhes a pele, a carne e a gordura e não querem ouvir sequer um balido de amargura por parte delas. Ha outro tipo de covarde que Deus está por acertar com ele, é aquele que discorda da corrupção, da apostasia mas fica caladinho, com medo de ser taxado de rebelde. A oração dos que fizeram acordo com o Rev. Moon é oração do diabo. A oração que voce recebe de um maçom é uma maldição para sua vida. Quer voce concorde ou não. Se a igreja está cheia dessa rapina, " Sai dela povo meu ". Ou será que só serve esta palavra para quem está em outras denominações consideras seitas e se aceita Jesus como seu Salvador deve sair de lá?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Olemar Borges,

      Agradeço, e muito por sua crítica, tão contundente quanto bem fundamentada ao meu texto.
      Ao iniciar, devo dizer que não discordo de seu ponto de vista, no que diga respeito a igrejas apóstatas, ligadas a sociedades secretas e ocultistas, e outras...
      Não é possível considerar que se deva dizer para alguém permanecer nestes lugares, e não, eu não deixaria alguém impor mãos sobre mim se fizesse parte das igrejas que assim procedem.
      Entretanto, o fato de haver erro, apostasia ou outras situações assim, não nos dá direito, segundo a Palavra, de ficar em casa debaixo desta justificativa, pois, em ali permanecendo, esta pessoa bem intencionada será presa fácil de satanás em pouco tempo.
      Necessário é estar no corpo, na comunhão, na adoração, na celebração da Ceia do Senhor, sendo pastoreado, e exercendo seus dons...
      E isso só é possível na reunião dos santos, na igreja local.
      A Palavra é clara em dizer que “não devemos deixar de congregar... quanto mais o Dia se aproxima”, como destaquei no post, e vemos também que Jesus envia Suas cartas para sete congregações locais de Sua Igreja nos capítulos 2 e 3 de Apocalipse.
      Embora a apostasia vá crescer ainda mais ao longo dos próximos tempos, e A Palavra nos adverte claramente quanto a isso, ninguém pode ser tentado a pensar, como Elias, que “apenas eles ficaram, que são os mais consagrados, e não há mais ninguém sério atualmente...”, mas sim, devem saber que O Senhor sempre terá congregações remanescentes, profeticamente “7.000 que não se dobraram ao sistema”, para acolher aqueles que vão estar indignados com a apostasia e outros, mas vão querer obedecer ao Senhor, e sim, irão congregar, pois não há um único texto bíblico que autorize a ficar só por este motivo.
      Eu também não apoio igrejas que aterrorizam seus membros, e já escrevi sobre isso.
      Se achar conveniente, leia nos meus posts, meu texto: "Pastores que amaldiçoam membros que saem das igrejas? Essa não" sobre pastores que amaldiçoam membros que saem das igrejas...
      No mais, este é o cenário em que vivemos nestes dias, e a informação profética bíblica que temos é que vai ficar mais difícil... portanto, vamos vigiar, orar e congregar, até que O Senhor nos leve... Maranata!

      Deus abençoe. Abraço,

      Haroldo Maranhão

      Excluir
  5. Querido pastor, não anule a Palavra do Senhor, Ela diz que "onde houver dois ou três reunidos em meu nome estarei no meio deles";"vós sois o templo de deus"; "nem neste monte nem em Jerusalém adorareis o Pai...s verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade." Não estamos mais presos ao templo como os judeus, a igreja de Cristo não é dízimo, ofertas, pastor, templo, nós somos a igreja, somos membros do corpo de cristo, podemos nos reunir na sala de casa e daí? Não localizei mandamento de dízimo em Atos ou nas epístolas; quanto a santa ceia, pregação, adoração podemos participar até em família. Lembro aqui que em Atos Áquila e Priscila estavam pregando desatualizados ali em Corinto, foram ensinados e atualizados pelo grupo de Paulo e não censurados por não serem apóstolos, logo, pra que tanto apego ao título de pastor? Sem falar que boa parte dos cristãos igrejados não têm vida espiritual no lar, longe dos templos estudo a Palavra e entro na presença do meu Deus todos os dias. Acho sua visão bem equivocada, sem ofensa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Querido Jorge,

      Por favor, não estou anulando a Palavra do Senhor... que Ele mesmo me ajude!
      Tenho muito temor quanto a isso...
      Creio pela Bíblia que a igreja primitiva foi formada sim, por judeus em seu início, em Atos 2, mas também por gentios em sua expansão... mas ainda com judeus...
      Em Atos 2, também ficamos sabendo que eles se reuniam no templo, de casa em casa, e saíam para as ruas. E isso não mudou nunca...
      Paulo sempre que chegava em uma cidade em suas viagens, procurava a reunião da sinagoga local... mas também se reunia com outros em outros lugares... até no Areópago!
      Sim, somos todos membros do Corpo de Cristo... Verdade gloriosa!
      Mas reunir no templo não anula reunir nas casas, e vice versa.
      Não há um único texto que diga para não se reunir em qualquer dos ambientes...
      Como este foi o sistema do início da igreja, seria necessário uma instrução em contrário... pelo menos, é o que creio...
      Mas leia em Efésios 4:11 que Paulo ensina que O Senhor constituiu apóstolos, pastores, mestres, profetas e evangelistas para a edificação e aperfeiçoamento dos santos.
      Portanto, sem estarmos expostos a estes ministérios, não seremos aperfeiçoados, qualquer que seja o modelo de igreja...
      E ainda percebo que as cartas de Jesus em Apocalipse 2 e 3, os últimos documentos registrados antes do fim, são todos dirigidos a anjos de igrejas locais...
      Sim, não há mandamentos de dízimos e ofertas em Atos, como também não há diversos outros itens da lei. Porque focar apenas em dízimos e ofertas?
      Na verdade, se formos sinceros, Jesus até mesmo endureceu a lei em Seu Ministério, ensinando que no Reino, quem olha para uma mulher desejando já adulterou com ela, e quem odiar já matou... portanto, na verdade, ficou mais difícil ainda. A lei, era mais “leve”.
      E sim, em Atos posso entender que não há mais dízimo, pois as pessoas chegam até mesmo a vender as suas propriedades e dar TUDO, e então me parece que dízimos são mais “baratos”... não? E mais ainda, quem não fala a verdade sobre quanto deu, pode até morrer... veja Ananias e Safira...
      O triste fato que você aponta, de que muitos cristãos não têm vida espiritual no lar é uma tragédia contemporânea que precisa ser corrigida pela prática de vida no lar...
      Não exclui estar reunido no templo, que não precisa ser necessariamente um formato de prédio tradicional, mas sim, uma celebração de culto corporativo a Deus, de todos que façam parte daquela manifestação do Corpo local.
      Bem, o que tratei no post é o que creio, o que defendo, o que pratico, o que ensino, o que acho bíblico. Aqui complementei um pouco mais, em resposta a suas questões.
      Agora se você está seguro diante de Deus e Sua Palavra com o que pratica, amém...
      Eu não estaria...
      De qualquer forma, grato por passar por aqui pelo Blog, e pela consideração de escrever o que pensa e o que discorda...
      Deus o abençoe com sabedoria, revelação, e fundamento na Palavra.
      Abraço,

      Haroldo Maranhão

      Excluir