sábado, 31 de março de 2012

O SUDÁRIO, A CONFUSÃO, E A VOLTA DE JESUS!


A Revista Veja que está nas bancas trás, em sua capa, uma chamada para uma matéria em que trata com bastante cuidado um dos temas mais controversos das questões religiosas contemporâneas.
Seria o tal do santo (?) sudário, o pano que envolvia o rosto e corpo de Jesus quando de sua ressurreição?
Teria tal tecido sofrido impacto em suas fibras com o poder do Espírito de ressurreição e vida que veio sobre Jesus no momento da ressurreição?
Será que este tecido poderia conter tal segredo de forma química ou física, que "ajudaria " as pessoas a crerem neste fato?
Mas esta discussão ao longo do tempo tem se perdido em confusão.
E a discussão sobre a autenticidade do tal tecido tem, em muitos momentos, tomado a falsa importância de poder vir a confirmar ou negar a ressurreição de Jesus!
A própria revista, aliás, chega ao ponto de apresentar a matéria em seu interior batizada como a ressurreição do santo sudário, e não a ressurreição de Jesus.
A revista diz que "Tal peça é considerada como a mais valiosa e legítima relíquia da cristandade...
Mas existem laboratórios trabalhando para mostrar que é uma fabricação feita para enganar os crentes ainda na Idade Média..."
Lembro que estamos nas vésperas da Páscoa, data em que se lembra da morte e sim, da ressurreição de Jesus, fato que embora o mundo inteiro conheça, faz questão, em sua maioria, de ignorar tal fato.
E este tal pano que aparece volta e meia parece ter sua suposta autenticidade como algo mais importante que o fato da ressurreição de Jesus.
Aliás, para muitos estamos chegando a um absurdo de pensar que SE ele (o pano) for verdadeiro, estará provada a ressurreição de Jesus.
SE ele (o pano) for falso, estaria lançada uma grave dúvida sobre a ressurreição de Jesus...
Ou mesmo desacreditada sua veracidade.
Você consegue entender algo tão absurdo ganhar força?
Até mesmo Da Vinci entra no meio da história...
Assim como quadros, cientistas, investigadores...
E a mistura e a confusão acerca da fé entram em cena, e os céticos fazem a festa.
E as pessoas cada dia mais distantes da relação com Jesus, e por este motivo mais vulneráveis a discutir assuntos secundários como principais, deixando os principais como os últimos...
Não sabem mais muito bem o que crêem.
Em Quem crêem.
Se crêem.
Embora a vida e Jesus seja comprovada historicamente.
Embora sua morte e ressurreição sejam historicamente indiscutíveis.
Indiscutíveis por que se regimes de ditadura, em países de nossa história recente, conseguiram suprimir biografias, eventos, e reescrever a história...
E veja, que estou falando isso no tempo da existência de máquinas fotográficas, da existência da imprensa de alguma forma estabelecida, com câmeras de vídeo, gravadores, e outros tantos equipamentos para registrar fatos...
Imagine como seria fácil para o Império Romano (alô!! Império Romano... conhece???), 2.000 anos atrás ter suprimido a existência de Jesus.
Mas ainda assim, mesmo com tamanha evidência, sempre Sua morte e ressurreição são matéria de fé.
E para os que duvidam, até mesmo esta evidência histórica fica em segundo plano.
Mas para os que crêem, nada disso é necessário.
Paulo nos diz em Romanos 10 que a fé vem pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus.
Desnecessária, portanto, qualquer evidência histórica ou científica...
Desnecessária comprovação qualquer que seja.
Nada é necessário para os que tem a revelação da realidade de Jesus HOJE.
Para estes, seja este pano falso ou verdadeiro, fraude ou realidade científica, em NADA deveria afetar suas vidas.
Mas dentro do contexto de minhas observações dos últimos dais, que são pauta deste blog, vejo este tipo de discussão com outros olhos...
Vejo que estas afirmações de especialistas, jornalistas, cientistas e outros que aparecem no bojo destas discussões, mudam o foco, e propõem uma discussão sobre questões previamente propostas, para levar pessoas a errarem suas conclusões.
É quase como que se o sudário sendo verdadeiro, a ressurreição de Jesus é real.
Se for falso, seria um escândalo, e a ressurreição poderia ser questionada.
Por este motivo, escondem o pano a sete chaves.
Em um cofre...
Talvez por que saibam que é uma fraude?
E se fosse?
Por que isso seria tão importante?
Por que o própio Apóstolo Paulo escreveu sobre isso:

Porque primeiramente vos entreguei o que também recebi: que Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras; que foi sepultado; que foi ressuscitado ao terceiro dia, segundo as Escrituras; que apareceu a Cefas, e depois aos doze; depois apareceu a mais de quinhentos irmãos duma vez, dos quais vive ainda a maior parte, mas alguns já dormiram; depois apareceu a Tiago, então a todos os apóstolos; e por derradeiro de todos apareceu também a mim, como a um abortivo. Pois eu sou o menor dos apóstolos, que nem sou digno de ser chamado apóstolo, porque persegui a igreja de Deus.Mas pela graça de Deus sou o que sou; e a sua graça para comigo não foi vã, antes trabalhei muito mais do que todos eles; todavia não eu, mas a graça de Deus que está comigo. Então, ou seja eu ou sejam eles, assim pregamos e assim crestes. Ora, se se prega que Cristo foi ressucitado dentre os mortos, como dizem alguns entre vós que não há ressurreição de mortos? Mas se não há ressurreição de mortos, também Cristo não foi ressuscitado. E, se Cristo não foi ressuscitado, logo é vã a nossa pregação, e também é vã a vossa fé.
I Coríntios 15:3-14

Veja que primeiro Paulo faz uma afirmação indiscutível para sua época, pois relatou que mais de 500 pessoas tinham visto Jesus vivo!
Alô!
Mais de 500 pessoas, no tempo do Império Romano viram Jesus VIVO!
E o Apóstolo fica perplexo quando encontra pessoas dizendo que não há ressurreição.
Ele relata a sua própria experiência com Jesus...
Ele viu Jesus...
Ninguém poderia dizer para ele que isso era uma fraude.
E em seguida ele chega na minha conclusão de que, óbvio, SE Jesus não ressuscitou, é vã a fé.
E assim, percebo que estas discussões sobre o tal sudário levam pessoas a esta dúvida.
Levam estes que nunca tiveram uma experiência real com Jesus, a basear ou fundamentar o que deveria ser sua fé, na discussão sobre a veracidade do sudário...
E neste engano muitos se perdem e não crêem.
Ou tentam preservar uma instituição com fundamento em relíquias...
Que coisa mais triste.
Deveria ser em experiências reais com Jesus.
Mas, aprofundando este post, lembro o conteúdo deste BLOG.
Os últimos dias... as profecias...
E também, a nova era... o sistema do anticristo.
Que, claro, está, de alguma forma, envolvido neste tema.
Como posso ter certeza?
Por que já publiquei aqui várias cartas do Illuminatti Cards Game, RPG desenhado para, previamente, apresentar temas que serão pauta da sociedade.
Antes mesmo de muitos deles acontecerem, como já escrevi antes...
E...
Sim, claro, o sudário é uma delas...
Que tem o claro objetivo de também trazer mais confusão...
Veja a carta:


Pelo texto, posso inferir que seu objetivo tanto é para criar confusão, como para, eventualmente, gerar algum ritual ocultista...
Ou ambos.
Bem meus amigos, para concluir, eu creio que sim, há um segredo, um enigma, no pano que envolveu Jesus.
Seja este o pano que O envolveu, ou não.
Isso pouco importa...
Por que o segredo não está baseado no que os cientistas vão descobrir ou não, mas sim, baseado no relato que a própria matéria da VEJA transcreve.
Curioso que o jornalista publicou o texto inteiro, com o segredo, mas desconhece o poder do conteúdo a que teve acesso.
O texto do Evangelho de João capítulo 20, que aparece na entrada da matéria tem uma revelação preciosa deixada por Jesus.
Aparece no texto como um simples "detalhe"...
Mas trás uma informação preciosa para os discípulos.
Os que decidem sair da multidão...
Os que querem saber mais acerca do ensino de Jesus.
Que querem ter acesso aos Seus segredos...
Ficou curioso?
Veja o texto:

Chegou, pois, Simão Pedro, que o seguia, e entrou no sepulcro e viu os panos de linho ali deixados, e que o lenço, que estivera sobre a cabeça de Jesus, não estava com os panos, mas enrolado num lugar à parte.
João 20:6 e 7

Se você não sabe o que eu sei, também não entendeu o que está oculto no texto...
Jesus antes de morrer falou acerca de uma mesa, de uma Ceia que estará posta na Casa do Pai, em um determinado Dia que irá acontecer em breve.
Há um convite feito a todos, mas que tem sido negligenciado.
Mesmo por muitos que, aparentemente, estão até mesmo ocupando bancos de igrejas.
Além de fazer mensão a esta Ceia preciosa futura, Jesus era um profundo conhecedor da cultura judaica em que viveu.
E com certeza, ele sabia que nesta cultura existe um detalhe muito importante na relação de um servo e seu senhor no que diz respeito a regras que envolvem servir à mesa.
O servo prepara a mesa.
Com todos os utensílios e detahes...
Quando o seu senhor chega para comer, com seus convidados, o servo fica a parte.
Quando o seu senhor se levanta da mesa, e eventualmente sai, o servo não tem como saber se já deve retirar tudo o que está posto na mesa, pois o seu senhor encerrou o que estava fazendo, ou se ele vai voltar para concluir.
Assim, há um sinal que este servo deve saber observar.
Se o senhor lançasse o lenço com que limpava suas mãos, lábios e barbas na mesa, embolado, estava dizendo ao seu servo: "Eu terminei"...
Neste caso, isso faria sentido com o que deve ter sido o entendimento equivocado de muitos, quando Jesus bradou na cruz "está consumado", tudo teria terminado na Sua morte.
Muitos desistiram.
Fugiram...
Mas agora, estamos diante do relato da Sua ressurreição...
E com isso em mente, voltamos para a figura do servo que serve à mesa...
Pois se o lenço estivesse dobrado ou enrolado separado, ao lado do prato, significava: "Eu voltarei"!
Aleluia!
O lenço ou o pano, que envolvia Jesus, o lenço verdadeiro, o que está relatado nos evangelhos, não estava lançado embolado junto com os demais panos de linho que faziam parte dos que envolviam Jesus.
Mas leia o detalhe...
Veja a mensagem sutil de Jesus, que foi vista por Pedro que entrou no sepulcro...
Este lenço estava enrolado num lugar à parte.
Assim, a mais preciosa mensagem do sudário ou qualquer que seja o seu nome, não é se este atual é ou não o verdadeiro, se estava ou não com Jesus, se comprova a ressurreição, ou não.
Isso pouco ou nada importa...
Sua mais preciosa mensagem é que Jesus mais uma vez promete que vai voltar.
E se você acompanha meus textos aqui, ou se quiser dar uma busca nos meus arquivos, vai perceber que não apenas eu creio nisso, como creio que esta data não está mais tão longe...
Pelo contrário.
Assim, minha palavra a você, hoje, é não seja envolvido na confusão da discussão inútil do sudário.
Preste atenção aos detalhes, às "notas de rodapé" estampadas nas próprias revistas e matérias que, tratando do tema, perdem o foco.
Veja que Jesus ainda está falando...
Hoje!
E claramente.
Quem tem ouvidos para ouvir, ouça!
Veja os sinais...

SHALOM!

Haroldo Maranhão

2 comentários:

  1. Querido Pr. Haroldo, compartilho de sua colocação quanto ao "tal pano."
    Aos cristãos duvidosos vale lembrar que quem testifica a respeito da ressureição de Cristo é o Espírito Santo e não um pedaço de pano.

    Abraços!1
    Graça

    ResponderExcluir
  2. Graça,
    Grato pelo comentário e por acompanhar o BLOG.
    Vamos nos mover em fé e no Espírito, sempre.
    Deus abençoe.
    SHALOM,

    Haroldo Maranhão

    ResponderExcluir