sábado, 7 de maio de 2011

UM ASTERÓIDE PASSANDO BEM PERTO DA TERRA... EM 08/11/11


Sim, é verdade.
A NASA divulgou oficialmente através de seu porta-voz, Don Yeomans.
Este asteróide, batizado de YU55 vai ser o maior objeto celeste a passar tão perto da terra.
O mais perto, deste porte, da história.
Segundo a NASA.
E todos poderemos observar.
E a sua passagem não vai causar qualquer dano.
Com 400 metros de largura, e pesando 55 milhões de toneladas, ele vai passar a uma distância mais próxima da terra do que a nossa distância para a lua.
Ou seja, vai passar a 201,700 milhas em seu momento mais próximo, a ser registrado em 8 de novembro próximo, enquanto a lua orbita a 238,857 millhas de distância em média.
Se você fala inglês, confira a íntegra da notícia no Daily Mirror, clicando aqui.
Para mim, o que é bastante interessante é o fato de que a NASA já sabia disso desde 2005, quando foi descoberto por Robert McMillan, chefe do Nasa-funded Spacewatch Program baseado na Universidade do Arizona, em Tucson.
E assim, agora, quando estamos a alguns poucos meses do evento, somos avisados de forma mais ampla pela imprensa.
Felizmente, fomos avisados de que não há o que temer.
Afinal, teríamos pouco tempo para pensar em alguma coisa a ser feita, caso a notícia não fosse boa assim, não acha? Talvez, com seis meses de aviso, o que poderíamos fazer, seria ir a uma igreja ou algo parecido...
E é claro que eles nos avisariam.
Segundo a notícia, cientistas ao redor do  mundo tem estado em longas discussões sobre as maneiras mais eficazes de nos protegerem de asteróides mais ameaçadores que causem risco de atingirem a nossa terra.
Um dos métodos mais populares é aquele que detona uma ogiva nuclear em um  asteróide em aproximação, para afastá-lo de seu caminho de nossa órbita.
Como vimos em um filme de Hollywood.
O físico David Dearborn do Laboratório Nacional Lawrence Livermore, nos Estados Unidos disse que armas nucleares são a melhor estratégia para evitar o impacto de um asteróide com a terra, especialmente para ASTERÓIDES GRANDES, quando tivermos um CURTO ESPAÇO DE AVISO de sua localização.
Este asteróide pode parecer pequeno, por ter apenas 400 metros de diâmetro, mas, caso batesse em algum lugar de nosso planeta, teria o impacto equivalente a 65.000 bombas atômicas.
Embora tenha sido descoberto há apenas seis anos, e estejamos sabendo de sua passagem de forma mais pública apenas agora...
E embora especialistas estejam discutindo o que fazer para rechaçar algum objeto que venha em nossa direção, caso tenhamos pouco tempo para fazer algo, Don Yeomans, da NASA, nos tranquiliza, dizendo que não há nenhuma ameaça equivalente até 2028.
Daqui a dezessete anos...
Embora tenham afastado o risco de um choque com a terra apenas no ano passado, como você poderá conferir no site do jornal Estado de São Paulo...
Que bom.
Podemos curtir este fim de semana em paz, e planejar as férias de julho.
Lembra o que eu digo sempre por aqui?
Veja os sinais...

Haroldo Maranhão

Nenhum comentário:

Postar um comentário