quarta-feira, 20 de abril de 2011

DOIS ARREBATAMENTOS? DIAS DE NOÉ, DIAS DE LÓ...


Esta é a primeira parte de um assunto que desejo retomar aqui, algumas vezes.
Para propor uma reflexão importantíssima, tanto para mim,quanto para você que se interessa pelos últimos dais, como é o tema central deste BLOG.
A questão quanto ao que cremos, e quanto ao que aguardamos.
Você tem certeza da sua salvação?
Tem certeza da volta de Jesus?
Tem certeza do  arrebatamento?
Tem certeza que será arrebatado?
Se sim... por que?
Bem, vamos considerar algumas coisas juntos.
Este é o meu convite.
Jesus normalmente ensinava algo para a multidão, ou para um grupo maior, e depois contava para seus discípulos os segredos por trás do que Ele pregou.
Neste momento, em particular, Ele ensinava o que não era para qualquer um entender ou receber, mas apenas para aqueles que buscaram aprofundar no Seu ensino.
Seus discípulos.
Os que querem mais.
Os que tem a possibilidade, e o direito de conhecer os segredos de Jesus.
Este é, para mim, um dos motivos de termos 4 evangelhos, que relatam fatos complementares sobre tudo o que Jesus ensinou.
Não basta ler a vida de Jesus em um dos evangelhos, mas é necessário ler todos para ter mais compreensão dos fatos narrados.
Deus gosta de esconder segredos, e revelar segredos.
Quem quer mais, Ele dá mais.
Quem quer ficar apenas na superfície... terá menos.
Nesta mesma linha de raciocínio, eu creio que não basta ler um pouco do que foi registrado sobre o ensino de Jesus acerca dos últimos dias, mas, sim, que é necessário ler TUDO o que foi relatado na Bíblia sobre estes dias, e balizar estas informações com o ensino de Jesus.
Esta é a minha proposta ao entendermos o que Jesus ensinou ao comparar os dias de Noé e os dias de Ló com os últimos dias.
E usar como uma figura acerca dos tempos do fim.
Vamos ver o texto todo, em Lucas 17:22-37
Então disse aos discípulos: Dias virão em que desejareis ver um dos dias do Filho do homem, e não o vereis. Dir-vos-ão: Ei-lo ali! ou: Ei-lo aqui! não vades, nem os sigais; pois, assim como o relâmpago, fuzilando em uma extremidade do céu, ilumina até a outra extremidade, assim será também o Filho do homem no seu dia. Mas primeiro é necessário que ele padeça muitas coisas, e que seja rejeitado por esta geração. Como aconteceu nos dias de Noé, assim também será nos dias do Filho do homem. Comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca, e veio o dilúvio e os destruiu a todos. Como também da mesma forma aconteceu nos dias de Ló: comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam; mas no dia em que Ló saiu de Sodoma choveu do céu fogo e enxofre, e os destruiu a todos; assim será no dia em que o Filho do homem se há de manifestar. Naquele dia, quem estiver no eirado, tendo os seus bens em casa, não desça para tirá-los; e, da mesma sorte, o que estiver no campo, não volte para trás. Lembrai-vos da mulher de Ló. Qualquer que procurar preservar a sua vida, perdê-la-á, e qualquer que a perder, conservá-la-á. Digo-vos: Naquela noite estarão dois numa cama; um será tomado, e o outro será deixado. Duas mulheres estarão juntas moendo; uma será tomada, e a outra será deixada. [Dois homens estarão no campo; um será tomado, e o outro será deixado.] Perguntaram-lhe: Onde, Senhor? E respondeu-lhes: Onde estiver o corpo, aí se ajuntarão também os abutres.

Dias de Noé
26 Como aconteceu noS diaS de Noé, assim também será noS diaS do Filho do homem. 27 Comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca, e veio o dilúvio e os destruiu a todos.
Tomando literalmente o texto da fala de Jesus, podemos entender que haverá mais de um dia do Filho do homem, ou seja, no mínimo, duas manifestações semelhantes àquela que aconteceu quando Deus retirou Noé e sua família na Arca, protegendo-o e salvando-o do dilúvio.
No dia em que, figuradamente, Deus os “arrebatou” do dia do juízo da história antiga.

Dias de Ló
28 Como também da mesma forma aconteceu noS diaS de Ló: comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam; 29 mas no dia em que Ló saiu de Sodoma choveu do céu fogo e enxofre, e os destruiu a todos; 30 assim será nO diA em que o Filho do homem se há de manifestar. 31 Naquele dia, quem estiver no eirado, tendo os seus bens em casa, não desça para tirá-los; e, da mesma sorte, o que estiver no campo, não volte para trás. 32 Lembrai-vos da mulher de Ló.
Tomando literalmente o texto da fala de Jesus, podemos entender que, diferentemente dos dias de Noé, os dias de Ló serão semelhantes ao Dia, um único dia, em que o Filho do homem se há de manifestar.
Ou seja, aqui temos como figura uma única data, semelhante ao dia quando figuradamente Deus arrebatou Ló e sua família do dia do juízo de Sodoma e Gomorra.
Assim, neste texto eu encontro, pela fala de Jesus, a base para crer em dois eventos distintos.
Ou seja, dois arrebatamentos.
Muitos estudiosos falam e debatem acerca destas duas posições.
Um primeiro, que eu poderia chamar Pré-Tribulacionista, ou antes do princípio das dores.
E um segundo, pré Ira. Ou Miditribulacionista.
Ao longo de todo o estudo dos últimos dias, sempre tivemos estas duas posições como diferentes, e, até mesmo, antagônicas.
Por que os dois eventos têm clara sustentação bíblica.
Mas eu pergunto: precisam ambos ser excludentes entre si?
Hoje não creio que sejam excludentes, mas que ambas posições estão corretas, principalmente pelo fato de que Jesus deixa isso bastante claro em sua fala.
Reforçando o argumento, entendo que um bom estudante não deveria ficar “apenas” na fala de Jesus, mas deveria buscar na Bíblia entender tudo o que diz respeito aos dias de Noé, e aos dias de Ló.
Quem fizer isso, perceberá que as diferenças são tão claras e cristalinas, que ficará fácil perceber que Jesus não estava usando apenas de uma figura de ênfase para, por repetição, para reforçar um ensino sobre uma data, mas estava, sim, claramente falando de dois eventos diferentes.
Antes de avançarmos, se você quiser conferir em outras traduções, poderá ver que este detalhe singular/plural que aponto aqui acima, quanto aos dias de Noé e Ló, está também, claramente, expresso tanto na Tradução Atualizada, como também na Edição Contemporânea de João Ferreira de Almeida, além das americanas King James, e Amplified Bible, bem como na espanhola Reina Valera.
Além disso, eu poderia lembrar que não seria uma novidade termos dois arrebatamentos...
Há um precedente bíblico, pois tivemos dois arrebatamentos relatados no Velho Testamento.
Um deles, o de Enoque, que ocorreu de forma bastante discreta. E Enoque foi arrebatado por que andava com Deus.
O outro, o de Elias, depois de enfrentar Jezabel. Arrebatamento que foi visto por Eliseu, que ainda não estava preparado, e ficou.
Bem, vamos avançar mais um pouco.
Na verdade, lendo “apenas” o texto da fala de Jesus já podemos perceber diferenças importantes, separando em dois eventos distintos.
As circunstâncias daqueles dias são claramente diferentes.
Veja comigo:

Noé
27 Comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até o dia em que Noé entrou na arca, e veio o dilúvio e os destruiu a todos.


28 ...comiam, bebiam, compravam, vendiam, plantavam e edificavam; 29 mas no dia em que Ló saiu de Sodoma choveu do céu fogo e enxofre, e os destruiu a todos;

Nos dias de Ló, eles não se casam nem dão-se mais em casamento
Esta informação é excluída dos dias de Noé para os dias de Ló.
O que isso significa?
Talvez que não mais se casam?
Por outro lado, veja nos dias de Ló compram e vendem.
Com destaque.
Mas nos dias de Noé, não
Por que será?
Além disso, diferentemente, plantam e edificam.
Se formos nos comportar como estudantes diligentes, devemos buscar entender melhor os dias de Noé, e os dias de Ló.
Se Jesus os mencionou, creio que ele espera que busquemos mais informações bíblicas para aprofundar nossa compreensão destes dias, não acha?
Para entendermos melhor o que Ele nos apresenta como referência.

O NOME E OS DIAS DE NOÉ
O texto principal acerca de Noé está em sua Bíblia, entre Gênesis 5:28 até 7:24, quando o dilúvio já está em curso.
Lameque, seu pai, profetizou que Noé os consolaria de suas obras e do trabalho de suas mãos, que procedem da terra que o Senhor amaldiçoou. Este é o significado do nome Noé, como podemos ler em 5:28 e 29.
Conforme o comentarista STRONG, que uso bastante como referência aqui no BLOG, podemos ver que um significado mais amplo para o nome Noé, é o que dá descanso, conforto. Uma habitação, um lugar preparado para descansar.
Os dias de Noé são marcados pela presença dos gigantes, os Nephilins, que são seres híbridos.
Gerados pela conjunção carnal de demônios com as mulheres que eles mesmos escolheram, causaram que toda a raça humana se corrompesse.
Menos Noé, que era íntegro em suas gerações, como podemos ler em Gênesis 6:9.
Ou seja, nem seus antepassados nem ele se contaminaram com esta mistura sexual, e mantiveram os códigos genéticos puros.
Quando Noé foi chamado, aos seus 500 anos, Deus reduziu a vida humana a 120 anos em 6:3. Curiosamente, todos morreram 100 anos depois, no dia do dilúvio, menos Noé e seus familiares, que mantiveram sua longevidade, por que estavam protegidos pela arca.
De qualquer forma, a palavra de Deus se cumpriu após o dilúvio, e todos os nascidos após o dilúvio tiveram suas vidas restritas a 120 anos ou menos, cumprindo assim a ordem de Deus.
Lemos também que a maldade estava multiplicada nestes dias, e que a imaginação dos pensamentos do coração dos homens era má continuamente (6:5).
A terra estava corrompida diante de Deus, e também cheia de violência (6:11).
E, pelo fato da prática sexual dos anjos com as mulheres, podemos perceber que estava contaminada sexualmente também.
Em Gênesis 6:8-22 veremos detalhes importantes acerca de Noé, que o mostram completamente diferente de Ló:
Deus chamou Noé por que ele achou GRAÇA diante de Deus (6:8).
Deus estabelece com Noé Sua ALIANÇA (6:18).
Noé fez TUDO o que Deus mandou que fizesse, depois de chamado (6:22 e 7:8).
Noé foi JUSTO e ÍNTEGRO diante de uma geração (6:9).
Noé PREGOU mensagem de JUSTIÇA (II Pedro 2:5) até, possivelmente, uma semana antes do dilúvio, quando foi instruído por Deus a entrar na arca (Gênesis 7:4).
Parece assim, por figura, com o ministério do Espírito Santo hoje, que convence do pecado, da justiça e do juízo, até quando os que receberam esta palavra entrarem na “arca do arrebatamento”.
Que permite que haja pregação de arrependimento até aquele dia.
Além disso, Deus disse que destruiria os homens ímpios juntamente com a terra (6:13).
Noé teve assim, a oportunidade de levar TUDO E TODOS os que eram seus para dentro da arca.
Foi chamado por Deus para ENTRAR na hora do livramento, antes do dilúvio (7:1).
Quando chegou a hora, o próprio DEUS FECHOU A PORTA por fora (7:16).
Noé estava POR DENTRO.
Por todos estes motivos, tenho para mim que NOÉ é, claramente, um tipo da Noiva, em seu arrebatamento, que é o primeiro.
Digo isso pelo fato de Deus estabelecer com ele uma ALIANÇA (Gênesis 6:18).

OS NOME E OS DIAS DE LÓ
O texto principal sobre Ló você vai encontrar em Gênesis 19.
Seus pais profetizaram que Ló seria um viajante quase que errático.
Sempre empacotando coisas. Embrulhando.
Ou mesmo que ele é o próprio embrulhador.
Este é o significado de seu nome.
E que sobre si haveria um véu, uma cobertura.
Na verdade algo que não o permitisse ver a vida com clareza. (Fonte: STRONG).
Os seus dias são marcados por uma tremenda multiplicação de pecado, aos olhos de Deus (Gênesis 18:20 e 21).
A promiscuidade era tão intensa que, ao receber os anjos em sua casa, Ló é intimidado pelos homens da cidade, do mais jovem ao mais velho, que queriam que todos tivessem sexo com eles. Ló chega a oferecer suas filhas virgens, para que fizessem com elas o que desejassem, mas os homens decidem que, por sua intromissão em não permitir que eles abusassem dos anjos, eles agora iriam era abusar de Ló.
Até que os anjos interferiram.
Este relato está em Gênesis19:5 a 11.
Ló era um homem perturbado pela malignidade dos seus dias, segundo lemos em II Pedro 2:6 a 8.
Ló fez uma escolha errada em sua vida, quando, ao separar-se de Abraão, escolheu um lugar pela aparência, e não consultou a Deus sobre qual deveria se seu destino.
Na seqüência do texto de Gênesis, encontramos detalhes importantes sobre Ló que o mostram completamente diferente de Noé.
Os anjos encontraram Ló sentado à PORTA DE SODOMA (19:1).
A Bíblia diz que Deus livrou Ló por que ele era JUSTO (II Pedro 2:7), e por MISERICÓRDIA (Gênesis 19:16).
Ele se afligia em sua alma pelo que estava acontecendo a sua volta (II Pedro 2:8).
Deus livrou Ló por que como disse a Abraão, não destruiria o JUSTO com o Ímpio (Gênesis 18:22-33).
Sua CASA foi cercada por homens malignos (19:4).
Ficou para FORA da CASA e a PORTA FECHOU ATRÁS DE SI (19:6).
Foi livrado pelos ANJOS que o RECOLHERAM para CASA (19:10).
Os seus contemporâneos malignos foram FERIDOS DE CEGUEIRA e NÃO ACHARAM MAIS A PORTA (19:11).
Ló PREGOU mensagem de livramento aos seus GENROS na véspera da destruição, mas não foi bem sucedido (19:14).
Seus FILHOS nem o ouviram (19:12).
Suas FILHAS saíram com ele (19:15).
Sua MULHER duvidou, desobedeceu, e tornou-se uma estátua de SAL (19:26).
Deus livrou Ló por que Se lembrou de ABRAÃO (19:29).
Chamado para se LEVANTAR, na hora do livramento pelos anjos (19:15).
Encaminhado para os MONTES para alcançar seu livramento (19:17).
Sodoma é destruída ao SAIR DO SOL (19:23).
Deus também destruiu os homens ímpios juntamente com a terra (19:25).
Mas não com os JUSTOS junto.
Ló perdeu TUDO e praticamente TODOS os que eram seus (19:16).
Veja que quando acabou este tempo, os anjos de Deus esconderam a porta.
Ninguém mais teve acesso, por figura.
LÓ é assim, claramente um tipo da igreja apóstata, passando por dias de tribulação, mas é retirado depois, em um tipo de arrebatamento, que, segundo Jesus, é o segundo.
Foi salvo como que através do fogo, mas sofrerá dano, como, por figura, nos ensina o Apóstolo Paulo em I Coríntios 3:15.
Pedro também usa Noé separadamente de Ló para falar acerca do livramento futuro.
Noé é claramente, um pregador da justiça.
Ló, é uma pessoa atribulada com o que via, tem sua alma atribulada, mas não prega.
Vemos isso em II Pedro 2:4-11:
Porque se Deus não poupou a anjos quando pecaram, mas lançou-os no inferno, e os entregou aos abismos da escuridão, reservando-os para o juízo; se não poupou ao mundo antigo, embora preservasse a Noé, pregador da justiça, com mais sete pessoas, ao trazer o dilúvio sobre o mundo dos ímpios; se, reduzindo a cinza as cidades de Sodoma e Gomorra, condenou-as à destruição, havendo-as posto para exemplo aos que vivessem impiamente; e se livrou ao justo Ló, atribulado pela vida dissoluta daqueles perversos (porque este justo, habitando entre eles, por ver e ouvir, afligia todos os dias a sua alma justa com as injustas obras deles); também sabe o Senhor livrar da tentação os piedosos, e reservar para o dia do juízo os injustos, que já estão sendo castigados; especialmente aqueles que, seguindo a carne, andam em imundas concupiscências, e desprezam toda autoridade. Atrevidos, arrogantes, não receiam blasfemar das dignidades, enquanto que os anjos, embora maiores em força e poder, não pronunciam contra eles juízo blasfemo diante do Senhor.

Para mim, hoje, depois de tanto tempo estudando, considero claro que vamos ter dois arrebatamentos.
O primeiro, da Noiva.
O segundo da Igreja.
Entendo que esta é uma matéria polêmica, e, por este motivo, este não é meu único texto, mas o primeiro de uma série para propor uma avaliação de textos bíblicos que dão suporte a este entendimento.
Meu objetivo não é estabelecer meu ponto de vista como O verdadeiro, mas apresentar minha visão para a sua reflexão.
Meu desejo sincero é que você estude muito sobre o que virá.
Para mim, a Noiva é constituída pelos servos achados dignos, diligentes, da igreja de Filadélfia, das virgens sábias.
A Igreja que fica para o segundo arrebatamento, é a igreja morna, dos servos negligentes, da igreja de Laodicéia, das virgens néscias.
Que sejamos achados vigilantes, dignos, atentos, sóbrios, em Nome de Jesus.
Leia em sua Bíblia tudo o que apresento aqui.
Confira.
Avalie sua vida!
Vigie e ore em todo o tempo.
Deus o abençoe,

Haroldo Maranhão

10 comentários:

  1. 0 comentários com tantas linhas de Ctrl + C e Ctrl + V desde 20 , é por isso que você, fanático religioso mobral... só recebeu o este comentário para dar o recado: Você é um imbecil absoluto.

    ResponderExcluir
  2. Interessante você ter percebido que tenho vários CtrlC e CtrlV. Mas não de textos de terceiros, senão dos meus mesmo. Em outros posts e também por que muitas vezes, escrevo primeiro em word, e depois passo para cá.
    Fanático religioso, não. Fanático por Jesus, SIM! Sempre.
    Zero comentários... eu perdi muitos por um problema que aconteceu no meu blogger... agora voltei a publicar, por que posso comentar.
    Imbecil, acho um pouco forte. Quanto a você, tenha certeza que é alvo do amor de Jesus. Que você O conheça como Salvador enquanto há tempo.
    Shalom!
    Haroldo Maranhão

    ResponderExcluir
  3. Obrigado pelo maravilhoso texto, meu IRMÃO!
    SHALOM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grato Rossano pelas palavras de encorajamento.
      Glória a Deus.
      Ore pelo Blog.
      Deus abençoe.

      Haroldo Maranhao

      Excluir
    2. Você se atrapalhou nesta sua explanação, tão sem lógica, incoerente.Sua achalogia é bizarra

      Excluir
    3. Desculpe Lucia.
      Qual parte você está falando?
      Qual o seu fundamento para discordar? Quais textos bíblicos você crê para achar bizarro o que proponho?
      Aguardo e publicarei seu texto, como publiquei esse.
      Deus abençoe!

      Haroldo Maranhão

      Excluir
  4. Querido não me leve a mal. Mas parei de ler quando vc diz que a idade do homem foi reduzida a 120 anos, isso é erro de interpretação, pois vários homens depois do dilúvio viveram mais de 120 anos. Por exemplo citado pela bíblia a família de Abraão, tem pessoas que viveram 160 anos.
    Os 120 anos referem-se ao tempo pra arrependimento da humanidade corrompida na época em que Noé esteve construindo a arca.
    Deus te abençoe. Continue dedicando-se ao estudo e a interpretação das escrituras.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Caro Rubens, não o levo a mal.
      Agradeço por críticas e sugestões.
      Concordo que após o dilúvio ainda tivemos alguns (poucos) homens que viveram mais que 120 anos, mas percebemos claramente uma diminuição continuada, até não haver mais pessoas tão longevas.
      Tanto que Moisés no Salmo 90 chega a dizer que a vida chega a setenta ou oitenta, e o que passa disso é canseira e enfado.
      Tanto diminuiu, que o projeto Genoma constatou que o homem tem potencial genético e biológico para viver exatos 120 anos, segundo a Palavra do Senhor.
      Não mais se viu após o dilúvio idades como 300. 400, 900.
      Também me permito discordar, portanto, de sua exegese dos 120 anos como sendo o tempo para a construção da arca, pois Noé tinha 600 anos quando começou a chover (Genesis 7:6) enquanto que ele aos 500 anos já tinha seus filhos nascidos, e foi chamado pelo Senhor para construir a arca.
      Caberia também pensar que teria levado 100 anos portanto... ou não?
      Bem, acho uma benção podemos debater temas menores como estes, e poder aprofundar nos temas tão ricos como os que encontramos na Palavra do Senhor. Deus abençoe você também em seus estudos.
      Abraço,
      Haroldo Maranhão

      Excluir
    2. Glória a Deus pela tua vida meu caro Haroldo Maranhão!

      Excluir
  5. RobertoCB e esse outro cabeção do Rubens, camaradas se vcs não tem assuntos pra que colocar comentários vazios?
    Vcs são tão sábios e me falam ondes vcs tem suas paginas que ajudam essa nossa nova geração? caso n tenho vai ora caramba!
    Meu caro Haroldo Maranhão, você esta de parabéns!

    ResponderExcluir