quinta-feira, 28 de abril de 2011

DAVID WILKERSON, A AMÉRICA, O EVANGELHO E O APOCALIPSE


Morreu nesta madrugada, vítima de acidente de carro, o pastor mundialmente famoso, David Wilkerson.
79 anos.
Talvez você, mais novo, não tenha tido o privilégio de conhecer algo sobre sua vida.
Mas para a minha geração, ele foi uma verdadeira inspiração.
Iniciou seu ministério no Bronx, Nova York, evangelizando gangs de drogados e traficantes.
Quase foi morto pelo líder, algumas vezes.
Se quiser, pode saber mais sobre sua vida nos livros "A Cruz e o Punhal", e "Foge, Nick, Foge", ambos clássicos que precisam ser conhecidos por qualquer cristão, em qualquer tempo.
Você pode encontrar em filme, já um pouco antigo, a história de Nick Cruz, líder da gang, que se converteu.
Deixou as drogas, deixou o álcool, a violência... e hoje é um pastor!
Esta experiência inspirou Wilkerson a criar o "Desafio Jovem", clínica de recuperação de dependentes químicos baseada em princípios da Palavra de Deus, que existe em diversos países, com algumas unidades aqui no Brasil.
Glória a Deus!
Wilkerson foi um dos mais sérios e influentes pastores da América.
Não, você não vai ver nada sobre ele nos mais ricos, ou das igrejas maiores, ou dos mais populares por  uma palavra de prosperidade, vitória ou conquista.
Não.
David Wilkerson era um profeta que não visava agradar ao "mainstream".
Ele denunciava há muitos anos que a América precisava se arrepender de seu pecado.
Pecado nacional.
Da indústria da pornografia, da  imoralidade, da promiscuidade, do adultério, da prostituição.
Ele dizia que Deus havia abençoado a América para que ela fosse uma bênção.
Não para que se tornasse uma exportadora de lixo  para as nações.
E eu faço parte do que a América teve de bom.
Eu me converti a Jesus Cristo em uma pequena igreja Batista Regular no bairro do Itaim, que, na época, era pastoreada por um missionário americano muito amoroso e sério com Deus, chamado Donald Hare.
Lembro como se fosse hoje, com dez anos de idade, caminhando por aquele corredor pequeno da igreja, indo até a frente, para confessar publicamente Jesus Cristo como meu Senhor e Salvador.
Logo após uma pregação clara, daquele missionário americano.
Que ali na frente, apertou minha mão com força, como fazia sempre.
Calorosamente.
E eu ali, arrepiado da cabeça aos pés.
Emocionado com o toque do Espírito Santo.
Em uma igreja em que, naquela época, era raro alguém ficar emocionado.
Cresci e fui muito influenciado por um ministério para jovens chamado Palavra da Vida, que existe até hoje, fundado pelos missionários americanos Harold Reimer e Harry Bolback.
Um acampamento para jovens passarem suas férias, e conhecerem mais sober Jesus.
Neste lugar conheci minha preciosa e amada esposa Fúlvia.
As primeiras músicas de louvor a Deus que cantei em minha vida, eram hinos traduzidos do inglês...
E os Estados Unidos da América foram, por muitos anos, abençoadores de nações, com missões, músicas, materiais, livros, estratégias, evangelismo.
E, por isso, Deus os abençoou poderosamente.
E foram, também, por muitos anos, como que guardiões de Israel.
Politicamente.
E receberam, também, a bênção da Palavra de Deus acerca de Israel: abençoarei os que te abençoarem...
Foram abençoados.
Prosperaram tremendamente.
Mas lentamente, tudo mudou.
Os Estados Unidos pararam de ser bênção, e substituiram o que davam de bom para o mundo, por seus produtos podres, denunciados, entre outros homens sérios, pelo Pastor Wilkerson.
Além destes produtos, exportaram guerras, armas, drogas farmacêuticas "lícitas" escravizantes, fast foods, "entretenimento" e tudo mais para manter e alargar seus domínios.
E por fim, seu presidente "americano" Barack Houssein Obama trás a jóia da coroa para este processo.
Vira as costas para Israel, gradualmente, como temos visto nos últimos anos.
E afaga o mundo árabe e muçulmano.
Cumprimenta todas as religiões em seus dias sagrados, oficialmente.
E, principalmente, fez isso em todos os dias consagrados dos muçulmanos.
E vira as costas para as origens de sua nação.
Não se dignou nem mesmo a mandar uma mensagem de Páscoa para a nação mais cristã do mundo.
Tendo enviado a todas outras religiões, como disse.
Até no dia da "Mãe Terra"!
E este cenário é de uma apostasia sem fim.
Triste.
Muito triste mesmo.
Hoje nos Estados Unidos os muçulmanos precisam ser protegidos em seus direitos de não se sentirem ofendidos por símbolos, valores e datas cristãs.
Saíram de seus países, em direção a um país cristão...
Mas precisam ali, ser respeitados em seus direitos religiosos...
Mas matam, perseguem e impedem os cristãos, em seus países, de falar sobre Jesus.
O pastor que queimou o Corão, está preso por estar perto de uma mesquita.
Ele é uma ameaça.
O presidente americano intervém!
Mas vários missionários são mortos nos países árabes, Bíblias são queimadas, e o presidente dos Estados Unidos ignora.
Em São Francisco, foi encenada, na Páscoa, uma odiosa peça com Jesus gay.
Imagino se fariam o mesmo com os muçulmanos.
Se afrontariam seus líderes e símbolos...
Aconteceria uma revolução mundial...
Mas Jesus, pode.
Para você que conhece a Bíblia, lembro que isso acontecerá por pouco tempo, por que o próprio Senhor Jesus, O Rei dos reis, O Senhor dos senhores, vai se levantar.
Mas, por enquanto, não sei bem por quanto tempo, a Sua misericórdia está estendida.
Até mesmo para estes blasfemos...
Bem, para mim é claro que, neste momento, a América começa a perder seus "guardiões".
Poucas semanas atrás, morreu o Pastor J.R. Church, um amante de profecia bíblica, e também uma referência em seriedade e integridade.
E ontem, o Pastor David Wilkerson.
Veja o teor das palavras dele para a igreja de hoje:

Bem, é um tempo de mudanças.
Em todo o mundo.
Para os Estados Unidos.
Um tempo em que seus guardiões e intercessores diante de Deus, estão partindo.
E a América está sendo deixada à sua própria sorte.
Sem proteção?
Em um mês com 300 tornados, inundações e mortes, oro para que Deus tenha misericórdia dos americanos fiéis e leais à Palavra de Deus.
Para que todos encontrem lugar de arrependimento, enquanto há tempo.
Antes que venham dias maus.
Antes que colham tudo o que plantaram.
Quanto a nós aqui no Brasil...
Hoje é o tempo aceitável, hoje é o dia da salvação.
Que venha um arrependimento genuíno aos nossos corações.
Que venha o verdadeiro evangelho, de Jesus, O Cristo, O Filho do Deus Vivo.
Que veio em carne, morreu na cruz, derramou Seu sangue, ressuscitou ao terceiro dia, e está assentado à destra de Deus Pai.
Confesse Jesus, este Jesus, O Verdadeiro, como seu Senhor e Salvador, hoje.
Deus abençoe sua vida!

Haroldo Maranhão

Nenhum comentário:

Postar um comentário