sábado, 23 de abril de 2011

A HISTÓRIA DAS COISAS


"Pela multiplicação do teu comércio o teu coração se encheu de violência, e pecaste"...
Ezequiel, 28:16
Estes vídeos têm uma das mais impressionantes e lúcidas análise do sistema que criamos e em que vivemos que eu já vi! Imperdível!
Por favor, assista!





Tudo absolutamente real, bem identificado e fundamentado.
Infelizmente, a solução proposta pela autora não é viável.
Quanto tempo seria necessário para esta mudança atravessar o "turning point", para caminhar seguramente na direção de vir a afetar o mundo todo?
Quantas pessoas com a mente mudada seriam necessárias, para trocarem seus governos pelo voto ou por revoluções?
Quantos multimilionários e bilionários exploradores precisariam mudar de idéia e aceitar deixar de ganhar?
Decidir pensar em todos os outros, para vivermos uma sociedade justa e um pouco mais igualitária?
E a pergunta principal: à  luz da velocidade que acontece a destruição que percebemos, a terra suportaria esperar todo este tempo para que esta mudança seja viável?
Teria a terra condições de se reciclar para abrigar toda esta humanidade?
Bem, é inegável que o homem tem em seu coração esta utopia igualitária.
Os sistemas de governo em suas origens, supostamente, oferecem isso.
Os idealistas destas origens desejam isso.
A revolução comunista pregava isso.
Os países lastreados políticamente em religiões fundamentalistas, supostamente buscam por isso.
Mas, o que eles não entendem é que isso só seria possível, se todas as pessoas, ao mesmo tempo, abraçassem o ensino de Jesus.
Imediatamente.
Incondicionalmente.
E que, além disso, passassem a orar por milagres transformadores da terra... em conjunto...
Ou seja, uma união assim, é absolutamente impossível.
Pelo menos, hoje.
A essência da impossibilidade da solução proposta no video, reside no fato de que está apoiada no homem.
Humanista.
Antropocentrista.
Mas, nós que cremos na Palavra de Deus, sabemos que SIM, esta mudança será possível.
Quando ocorrer apoiada em Deus.
E este é o motivo de eu dizer que há uma esperança para você e para mim.
Não passageira, mas eterna!
Novos céus, e nova terra!
Leia por favor, este texto de Pedro, em II Pedro 3:1-18.
Amados, já é esta a segunda carta que vos escrevo; em ambas as quais desperto com admoestações o vosso ânimo sincero; para que vos lembreis das palavras que dantes foram ditas pelos santos profetas, e do mandamento do Senhor e Salvador, dado mediante os vossos apóstolos; sabendo primeiro isto, que nos últimos dias virão escarnecedores com zombaria andando segundo as suas próprias concupiscências, e dizendo: Onde está a promessa da sua vinda? porque desde que os pais dormiram, todas as coisas permanecem como desde o princípio da criação. Pois eles de propósito ignoram isto, que pela palavra de Deus já desde a antiguidade existiram os céus e a terra, que foi tirada da água e no meio da água subsiste; pelas quais coisas pereceu o mundo de então, afogado em água; mas os céus e a terra de agora, pela mesma palavra, têm sido guardados para o fogo, sendo reservados para o dia do juízo e da perdição dos homens ímpios. Mas vós, amados, não ignoreis uma coisa: que um dia para o Senhor é como mil anos, e mil anos como um dia. O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; porém é longânimo para convosco, não querendo que ninguém se perca, senão que todos venham a arrepender-se. Virá, pois, como ladrão o dia do Senhor, no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se dissolverão, e a terra, e as obras que nela há, serão descobertas. Ora, uma vez que todas estas coisas hão de ser assim dissolvidas, que pessoas não deveis ser em santidade e piedade, aguardando, e desejando ardentemente a vinda do dia de Deus, em que os céus, em fogo se dissolverão, e os elementos, ardendo, se fundirão? Nós, porém, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e uma nova terra, nos quais habita a justiça. Pelo que, amados, como estais aguardando estas coisas, procurai diligentemente que por ele sejais achados imaculados e irrepreensível em paz; e tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor; como também o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada; como faz também em todas as suas epístolas, nelas falando acerca destas coisas, nas quais há pontos difíceis de entender, que os indoutos e inconstantes torcem, como o fazem também com as outras Escrituras, para sua própria perdição. Vós, portanto, amados, sabendo isto de antemão, guardai-vos de que pelo engano dos homens perversos sejais juntamente arrebatados, e descaiais da vossa firmeza; antes crescei na graça e no conhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. A ele seja dada a glória, assim agora, como até o dia da eternidade.
Sim, um novo mundo é possível, e a misericórdia do Senhor está estendida ainda sobre nós.
Sim, a perspectiva de um novo sistema é real, e há uma PORTA aberta para este acesso.
Sim, tudo pode e será transformado.
Novos céus, e nova terra.
Mas... não será pelas mãos dos homens.
Pelo menos, não dos homens com a mentalidade e a espiritualidade atuais.
É necessário que o que é mortal, se revista da imortalidade, e o que é corruptível, da incorruptibilidade, como lemos em I Coríntios 15:53.
É necessário que Deus faça uma intervenção terrível, com relação a todos estes aspectos denunciados pela autora, e que o vídeo identifica tão bem.
Aliás, e inclusive, pelos próprios motivos identificados no vídeo.
Parece até que ela leu Isaías 24:1-23.
Eis que o Senhor esvazia a terra e a desola, transtorna a sua superfície e dispersa os seus moradores.

E o que suceder ao povo, sucederá ao sacerdote; ao servo, como ao seu senhor; à serva, como à sua senhora; ao comprador, como ao vendedor; ao que empresta, como ao que toma emprestado; ao que recebe usura, como ao que paga usura. De todo se esvaziará a terra, e de todo será saqueada, porque o Senhor pronunciou esta palavra. A terra pranteia e se murcha; o mundo enfraquece e se murcha; enfraquecem os mais altos do povo da terra. Na verdade a terra está contaminada debaixo dos seus habitantes; porquanto transgridem as leis, mudam os estatutos, e quebram o pacto eterno. Por isso a maldição devora a terra, e os que habitam nela sofrem por serem culpados; por isso são queimados os seus habitantes, e poucos homens restam. Pranteia o mosto, enfraquece a vide, e suspiram todos os que eram alegres de coração. Cessa o folguedo dos tamboris, acaba a algazarra dos jubilantes, cessa a alegria da harpa. Já não bebem vinho ao som das canções; a bebida forte é amarga para os que a bebem. Demolida está a cidade desordeira; todas as casas estão fechadas, de modo que ninguém pode entrar. Há lastimoso clamor nas ruas por falta do vinho; toda a alegria se escureceu, já se foi o prazer da terra. Na cidade só resta a desolação, e a porta está reduzida a ruínas. Pois será no meio da terra, entre os povos, como a sacudidura da oliveira, e como os rabiscos, quando está acabada a vindima. Estes alçarão a sua voz, bradando de alegria; por causa da majestade do Senhor clamarão desde o mar. Por isso glorificai ao Senhor no Oriente, e na região litorânea do mar ao nome do Senhor Deus de Israel. Dos confins da terra ouvimos cantar: Glória ao Justo. Mas eu digo: Emagreço, emagreço, ai de mim! os pérfidos tratam perfidamente; sim, os pérfidos tratam muito perfidamente. O pavor, e a cova, e o laço vêm sobre ti, ó morador da terra.
Aquele que fugir da voz do pavor cairá na cova, e o que subir da cova o laço o prenderá; porque as janelas do alto se abriram, e os fundamentos da terra tremem. A terra está de todo quebrantada, a terra está de todo fendida, a terra está de todo abalada. A terra cambaleia como o ébrio, e balanceia como a rede de dormir; e a sua transgressão se torna pesada sobre ela, e ela cai, e nunca mais se levantará. Naquele dia o Senhor castigará os exércitos do alto nas alturas, e os reis da terra sobre a terra. E serão ajuntados como presos numa cova, e serão encerrados num cárcere; e serão punidos depois de muitos dias. Então a lua se confundirá, e o sol se envergonhará, pois o Senhor dos exércitos reinará no monte Sião e em Jerusalém; e perante os seus anciãos manifestará a sua glória.
Sim meu amigo.
É claro que "eles" são culpados.
Mas é óbvio que você e eu também somos.
Também continuamos a consumir, a jogar lixo em locais inadequados, eventualmente.
Desperdiçamos água.
Desperdiçamos alimentos.
Desperdiçamos tantas coisas.
Compramos tantas coisas.
Também transferimos nossa expectativa de alegria e prazer de vida, para estas mesmas coisas do "sistema" que, como podemos ver, denunciado por uma mulher que nem crê em Jesus, é absolutamente vazio.
Na essência, você e eu pecamos!
Você conhece a Jesus, e corre atrás dos valores do "sistema"?
É tempo de parar para pensar.
É tempo de voltar para as origens, para o momento quando entramos no Caminho de Jesus.
A verdadeira PORTA.
E se você,  meu amigo ou amiga, nunca entrou neste Caminho por esta PORTA, é hora de experimentar.
Conheça a Jesus.
Leia a Bíblia.
Veja os sinais...

SHALOM!

Haroldo Maranhão


PS. Grato ao Daniel pela indicação do vídeo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário