sexta-feira, 14 de janeiro de 2011

... DIAS DE NOÉ...


Aqui em São Paulo choveu muito nos últimos dias...
Claro, não tanto quanto no Rio de Janeiro... aliás, que tristeza, que tragédia...
E choveu bem hoje aqui...
Eu peguei uma forte chuva dirigindo pelas ruas da cidade.
Preso no engarrafamento, Avenida 23 de Maio interditada e as rotas de fuga superlotadas.
Comecei a observar e pensar...
Lembrei de um texto bíblico muito conhecido, clássico, quando se fala acerca dos últimos dias:
Lucas 17:26 Como aconteceu nos dias de Noé, assim também será nos dias (da vinda) do Filho do homem.
Claro está que a forma de entender este texto, até aqui, tem sido exclusivamente em conexão com uma série de fatos relativos aos últimos dias que foram descritos por Jesus na sequência de Sua fala.
Recomendo que você leia...
Estes fatos, inclusive, serão objeto de um estudo mais profundo aqui no BLOG...
"Dias de Noé, e Dias de Ló"...
Mas hoje, preso no engarrafamento, analisando tudo o que está acontecendo ao nosso redor, lembrei deste texto, e uma questão veio ao meu coração:
E se o fato de termos tantos e tantos relatos de inundações em muitos lugares, nos últimos tempos forem também um sinal da vinda de Jesus?
Não parece que estes fenômenos têm aumentado em intensidade, em quantidade de lugares, em danos, em mortes?
O evento desta semana no Rio foi classificado pela ONU como um dos piores da história da humanidade!
Conhece o texto?
Gênesis 9:9 Eis que eu estabeleço o meu pacto convosco e com a vossa descendência depois de vós, 10 e com todo ser vivente que convosco está: com as aves, com o gado e com todo animal da terra; com todos os que saíram da arca, sim, com todo animal da terra. 11 Sim, estabeleço o meu pacto convosco; não será mais destruída toda a carne pelas águas do dilúvio; e não haverá mais dilúvio, para destruir a terra. 12 E disse Deus: Este é o sinal do pacto que firmo entre mim e vós e todo ser vivente que está convosco, por gerações perpétuas: 13 O meu arco tenho posto nas nuvens, e ele será por sinal de haver um pacto entre mim e a terra. 14 E acontecerá que, quando eu trouxer nuvens sobre a terra, e aparecer o arco nas nuvens, 15 então me lembrarei do meu pacto, que está entre mim e vós e todo ser vivente de toda a carne; e as águas não se tornarão mais em dilúvio para destruir toda a carne. 16 O arco estará nas nuvens, e olharei para ele a fim de me lembrar do pacto perpétuo entre Deus e todo ser vivente de toda a carne que está sobre a terra. 17 Disse Deus a Noé ainda: Esse é o sinal do pacto que tenho estabelecido entre mim e toda a carne que está sobre a terra.
Deus fez um pacto com Noé, em seus dias, logo após o dilúvio, que é extensivo a todas as gerações posteriores, ou seja, chega até nós, nos dias de hoje.
E Ele declara expressamente que NUNCA MAIS a terra será totalmente destruída pelas águas do dilúvio.
O que não significa que não haverão chuvas que vão causar problemas, tragédias e até mesmo mortes.
Muito mais pelo descaso de autoridades constituídas, pela ocupação desordenada da terra, e por uma série de outras atitudes e atividades do homem, incluindo-se aqui, a tentativa de controlar o clima.
Ou o efetivo controle... mais um assunto para outro dia...
Mas... Deus não precisaria declarar que não mais destruiria a terra com águas do dilúvio, como um verdadeiro PACTO, se não viessemos a viver dias em que podemos até pensar que outra vez um dilúvio como aquele está diante de nós.
Ou não?
Além de nós, nos dias de hoje temos Sri Lanka e Áustrália, passando por situações assim
Também tivemos alguns lugares na Europa, Ásia e até mesmo nos Estados Unidos, que foram e têm sido, recentemente, palcos de verdadeiros dilúvios.
Aliás, as chuvas da Austrália foram descritas como "dilúvio de proporções bíblicas" por muitos veículos de mídia.
"El Niño"... "La Niña"...
Será que é por que viramos as costas para Israel na questão do Estado Palestino?
Quem tem sabedoria entenda...
Todos estão percebendo que algo não vai bem.
Seria o caso de tomarmos este texto de outra forma?
De considerarmos que... assim como foi nos dias de Noé...
Teremos também muitas chuvas e inundações em diversos lugares...
Será?
Não quero ser irresponsável com o texto bíblico.
Não quero publicar heresias.
Entretanto, acho razoável esta minha linha de pensamento.
Assim como foi nos dias de Noé...
Precisamos abrir nosso entendimento para a Palavra de Deus.
Ir além do que aqueles que estudaram antes de nós nos legaram.
A compreensão da revelação profética, é, claramente, progressiva...
E eu digo aqui, quase sempre, que você precisa fazer algo!
Desenvolver e fundamentar as suas próprias impressões.
Ser um observador mais livre acerca dos dias que vivemos.
Porém, sempre de acordo com a Bíblia... a Palavra de Deus.
Eterna, e infalível.
Veja os sinais.

SHALOM

Haroldo Maranhão

Nenhum comentário:

Postar um comentário